Artigos de apoio

Aníbal Cavaco Silva
Economista, professor universitário e político português, Aníbal António Cavaco Silva nasceu em 1939, em Boliqueime. Licenciou-se em 1964 e doutorou-se em 1973, na Universidade de York, em Inglaterra. Foi professor de diversas instituições de ensino superior e dirigiu, a partir de 1977, o Gabinete de Estudos do Banco de Portugal.
Tornando-se militante do Partido Social Democrata (PSD) após a revolução do 25 de abril de 1974, fez parte do VI Governo Constitucional, em 1980, constituído sob a chefia de Francisco Sá Carneiro. Ocupou então a pasta da Economia e Finanças, mas saiu do Governo em virtude de divergências políticas.
Tendo entretanto desempenhado diversos cargos no partido, em 1984 foi eleito presidente do PSD, no XII Congresso Nacional, realizado na Figueira da Foz. Entrou em rutura com o Partido Socialista (PS), com o qual o PSD estava coligado no Governo do chamado Bloco Central, e passou, em 1985, a chefiar um Executivo minoritário. Com a realização de novas eleições legislativas em 1987, o PSD alcançou a maioria absoluta no Parlamento, que renovaria ainda quatro anos depois. Desta forma, Cavaco Silva liderou tanto o XI como o XII Governos Constitucionais.
A sua governação ficou marcada por uma política de desenvolvimento de infraestruturas, por tensões com o presidente da República, Mário Soares, e por uma atitude de entusiasmo perante o projeto da União Europeia. Neste âmbito, pode referir-se que foi Cavaco Silva o primeiro-ministro português que assinou o Tratado de Maastricht.
Em 1995 decidiu não se recandidatar à liderança do PSD, vindo a suceder-lhe no cargo Fernando Nogueira. Na chefia do Governo sucedeu-lhe o líder socialista António Guterres. No ano seguinte apresentou a sua candidatura à Presidência da República, mas foi derrotado por Jorge Sampaio. Desde aí, manteve-se afastado da vida política ativa, continuando a sua atividade de docente no Instituto Superior de Economia, até que, em 2005, decidiu regressar à política candidatando-se novamente à Presidência da República. Concorreu juntamente com mais cinco candidatos: Mário Soares, Manuel Alegre, Jerónimo de Sousa, Francisco Louçã e Garcia Pereira. Venceu as eleições realizadas a 22 de janeiro de 2006 com a maioria absoluta de 50,59% dos votos, tornando-se o novo Presidente da República, em substituição de Jorge Sampaio.
É autor de vários livros sobre finanças e economia como Crónicas de Uma Crise Anunciada, União Monetária Europeia. Funcionamento e Implicações e Portugal e a Moeda Única. Mais tarde publica a sua autobiografia intitulada Aníbal Cavaco Silva. Autobiografia I (2002) e Aníbal Cavaco Silva. Autobiografia II (2004). Cavaco Silva é fundador da Global Leadership Foundation que nasceu em 2004 liderada por ex-governantes com o objetivo de aconselhar os atuais líderes políticos nas questões relacionadas principalmente com os países em desenvolvimento. Os presidentes honorários da Fundação são os ex-presidentes da República Nelson Mandela da África do Sul, Lech Walesa da Polónia e George Bush dos Estados Unidos da América.
Como referenciar: Aníbal Cavaco Silva in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-06-27 01:07:16]. Disponível na Internet: