animismo (religião)

Foi em 1871 que B. Tylor introduziu o conceito de animismo no estudo do fenómeno religioso, querendo com ele afirmar que para o homem primitivo tudo era dotado de uma alma.
A experiência da alma, feita através do sonho, estava na origem da crença religiosa. Temos, assim, uma crença em seres personalizados mas incorpóreos, como as almas, os espíritos e os deuses, e que constituiria a forma típica da "religião primitiva". Distingue-se de animatismo, pois este não se refere a uma crença em seres personalizados, mas na atribuição de consciência e poderes humanos a objetos inanimados, fenómenos naturais, plantas e animais. Na origem da religião, segundo R. Marett, estaria a experiência de uma força impessoal, que ele designa de mana, conceito que é recolhido das línguas polinésias e melanésias para designar um princípio de potência ou de eficácia atribuído a uma pessoa, objeto ou espaço, que, sob outros termos, podemos encontrar na maior parte das sociedades.
Como referenciar: animismo (religião) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 14:20:20]. Disponível na Internet: