Ann Miller

Dançarina e atriz norte-americana nascida em 1922, em Chireno, no Estado do Texas, com o nome Johnnie Lucille Collier, e falecida a 22 de janeiro de 2004, em Los Angeles.
Foi-lhe dado um nome masculino porque o pai desejava ter um filho. Quando os pais se divorciaram, passou a chamar-se Annie.
Aos 11 anos já dançava e começou a trabalhar nos estúdios de cinema de Hollywood, tendo assinado o primeiro contrato profissional dois anos mais tarde, dizendo que já tinha 18 anos. Nesta altura mudou o nome para Ann Miller.
Com apenas 14 anos dançou ao lado da consagrada Ginger Rogers no filme Stage Door, naquela que foi a sua primeira aparição no cinema.
Nos vinte anos seguintes apareceu em mais de quarenta filmes, entre os quais You Can't Take It With You, ao lado de James Stewart. Esta obra ganhou o Óscar da Academia de Hollywood de melhor filme de 1938. Nesse mesmo ano, Ann Miller entrou em Room Service, com os Irmãos Marx.
No ano seguinte deixou o cinema e foi para a Broadway, onde participou no musical George White Sandals, mas acabou por regressar a Hollywood e ao cinema.
A partir de meados da década de 40, numa altura em trabalhava para os conceituados estúdios MGM, participou em alguns dos mais espetaculares musicais da época, assim como interpretou papéis em filmes mais realistas. Entre os musicais destaca-se Easter Parade, com Fred Astaire, e On The Town, com Gene Kelly. Aquele que é considerado o seu melhor filme na MGM é Kiss Me Kate.
Durante o período em que esteve na MGM, representou os estúdios em viagens por todo o mundo, tendo sido embaixadora da boa vontade. Nomeadamente fez espetáculos para soldados norte-americanos destacados no estrangeiro.
Depois regressou à Broadway onde entre 1969 e 1972 representou com Mickey Rooney o espetáculo Sugar Babies, que homenageava a época do burlesco. O show percorreu depois os Estados Unidos da América durante mais de quatro anos e ainda esteve seis meses em Londres em 1989, onde Ann Miller ganhou o Prémio Lawrence Olivier.
A partir daí resumiu a sua atividade a pequenos papéis como convidada em séries televisivas ou em aparições especiais em programas de entretenimento.
A sua última aparição no cinema aconteceu em 2001, após uma ausência de quarenta e cinco anos, no filme Mulholand Drive, de David Lynch, onde fez o papel de uma excêntrica gerente de um complexo de apartamentos.
Como referenciar: Porto Editora – Ann Miller na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-01 07:13:52]. Disponível em