Anthony Minghella

Realizador inglês, Anthony Minghella nasceu a 6 de janeiro de 1954, em Ryde, Ilha de Wight, e faleceu a 18 de março de 2008, em Londres.
Filho de pais italianos que possuíam uma fábrica de gelados, Anthony frequentou a Universidade de Hull e chegou a ser professor universitário de literatura.
Começou a sua carreira em 1981, a escrever música e peças de teatro, atuando simultaneamente em clubes de música folk. Em 1984, ganhou o prémio dos críticos do teatro de Londres para o dramaturgo mais promissor. Dois anos depois, ganhou o prémio para melhor peça com Made in Bangkok. Em 1981, estreou-se como argumentista para vários programas de televisão, incluindo a mini-série Maybury.
Dez anos mais tarde, foi a vez da sua estreia na sétima arte, com a realização de Truly, Madly, Deeply (Um Fantasma do Coração), um filme de fantasia sobre música, Nina (papel interpretado por Juliet Stevenson) e Jamie, que vivem apaixonados e felizes até este morrer para depois regressar, como fantasma, para a sua amada. O filme foi bastante aclamado pela crítica e, em 1993, Minghella fez a sua primeira produção em Hollywood com a comédia Mr. Wonderful (Um Amor Irresistível), protagonizada por Matt Dillon, Annabella Sciorra e William Hurt.
A sua terceira realização foi The English Patient (O Paciente Inglês, 1996), a adaptação ao cinema da obra de Michael Ondaatje, uma história passada no final da Segunda Guerra Mundial com um elenco de luxo: Ralph Fiennes, Kristin Scott Thomas, Juliette Binoche e Willem Dafoe. O filme foi um estrondoso sucesso e recebeu nove Óscares, incluindo o de Melhor Filme e Melhor Realizador. Em 1999, realizou The Talented Mr. Ripley (O Talentoso Mr. Ripley), um thriller psicológico baseado no romance de Patricia Highsmith, com Matt Damon, Gwyneth Paltrow e Jude Law nos principais papéis, e que conta a história de Tom Ripley, que é contratado pelo pai de Dickie, um playboy, para trazer o filho de volta da Europa para casa. Ripley acaba por matá-lo acidentalmente e assume a sua identidade. O filme fez uma carreira interessante, mas acabou por não ser o sucesso que se esperava, tendo recebido, contudo, algumas nomeações, incluindo a de Melhor Realizador pelo National Board of Review.
No ano seguinte, realizou a curta-metragem Play, baseada na peça de Samuel Beckett e, em 2003, realizou Cold Mountain, protagonizado por Nicole Kidman, Renée Zelwegger e, novamente, Jude Law. Baseado no livro de Charles Frazier, conta a história do regresso a casa de um soldado ferido durante a Guerra Civil Americana. Este filme recebeu seis nomeações para o Óscar, tendo ganho o de Melhor Atriz Secundária (Renée Zelwegger).
Como referenciar: Anthony Minghella in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 11:11:31]. Disponível na Internet: