Antigo Testamento

É vulgarmente conhecido por Antigo Testamento o conjunto de textos de carácter religioso que constitui a Bíblia judaica e a primeira parte da Bíblia cristã (a parte complementar, estruturada de forma a completar-lhe e corrigir-lhe o sentido, é o Novo Testamento).
O Antigo Testamento é constituído por um total de 46 Livros, escritos por autores diversos (muitos elementos sendo mesmo provenientes de uma longa tradição oral, que a certa altura foi coligida e passada a forma escrita) e desconhecidos (tradicionalmente, a autoria dos cinco primeiros Livros, o Pentateuco, é atribuída a Moisés, e a da generalidade dos restantes aos profetas e soberanos israelitas que figuram nas próprias narrativas), ao longo de um período de doze séculos que vai mesmo até aos inícios da Era Cristã.
Por estes motivos, encontra-se aqui uma grande variedade de estilos e intenções. Na verdade, o Antigo Testamento inclui textos de diversas naturezas: profecias (o Livro de Isaías, por exemplo), hinos de louvor a Deus (os Salmos), narrativas históricas (a sujeição e o exílio imposto pelos Babilónios), leis (sobretudo nos Êxodo e nos Números), provérbios (no Livro dos Provérbios), parábolas (Daniel na caverna dos leões), etc. Começando com uma narrativa da criação do mundo e da espécie humana, os textos centram-se na História do povo judaico, na sua aliança com Jeová e no anúncio de uma nova era, com o advento de um messias que, para a tradição cristã, será Jesus Cristo.
Personagens cruciais do Antigo Testamento são, para além das mencionadas, Adão, Abraão, Jacob, David e Salomão.
Como referenciar: Antigo Testamento in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-23 21:55:52]. Disponível na Internet: