António de Sousa de Macedo

António de Sousa de Macedo nasceu em 1606, durante o domínio filipino, na freguesia da Vitória, na cidade do Porto. Foi casado com D. Maria Le Mercier. Sobre ele, escreveu D. Francisco Manuel de Melo: "Desse varão tão alto e tão divino / Que quando nos parece mais humano / Excede na justiça Justiniano / E na modéstia excede a Modestino". Tirou o curso de Direito em Coimbra, indo posteriormente para Lisboa onde exerceu os cargos de desembargador dos Agravos na Casa da Suplicação (11/1/1646), de conselheiro da Fazenda e de juiz das Justificações do Reino. Após a Restauração, cuja defesa é um tema recorrente da sua obra, foi nomeado secretário da primeira embaixada a Inglaterra. Posteriormente, assumiu o lugar de Residente de Portugal na corte de St. James.
Em 1650 foi, como embaixador de Portugal, à Holanda. No reinado de D. Afonso VI, foi nomeado secretário de Estado e feito comendador e cavaleiro da Ordem de Cristo. Após esta excelente vida diplomática, devido a um grave incidente com a rainha D. Maria Francisca, foi desterrado e expulso da corte.
A sua obra, à semelhança da de outros autores que viveram a dominação filipina, é sem dúvida uma apologia da Restauração da Independência e da Casa de Bragança. Defendem estes autores que o poder do rei vem de Deus, mas após consentimento e veredito popular.
Morreu em 11 de janeiro de 1682.
Como referenciar: António de Sousa de Macedo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-19 07:56:00]. Disponível na Internet: