António Ferreira da Silva

Químico português, nascido em Cucujães, Oliveira de Azeméis, em 1853.
Em 1876 conclui o curso na Faculdade de Filosofia Natural da Universidade de Coimbra.
Um ano mais tarde torna-se professor de Química na Academia Politécnica do Porto, precursora da Faculdade de Ciências, da qual foi eleito primeiro diretor em 1911. No ano de 1880 casa-se com uma prima em segundo grau, a brasileira Idalina de Sousa Godinho Ferreira, com quem teve 12 filhos. Em 1883, já era diretor do Laboratório Municipal de Química do Porto onde realizou notáveis trabalhos na área do controlo de qualidade, de toxicologia e de medicina legal. Em 1884 Ferreira da Silva foi eleito sócio correspondente da Sociedade de Química de Paris, e em 1905 funda a Revista de Química Pura e Aplicada.
Foi autor de numerosos trabalhos sobre análises químicas, química biológica, nomenclatura química e ensino da química. Descobriu novas reações químicas que valeram o reconhecimento internacional do seu mérito num período áureo para o desenvolvimento da química em Portugal.
Em 1907, foi sócio fundador da Academia de Ciências de Portugal e, em 1911, o primeiro presidente da Sociedade Química Portuguesa. Foi membro de várias sociedades científicas de vários países e fez parte de muitas comissões científicas nacionais e internacionais.
Faleceu em 1923, um anos depois de perder a sua mulher, na Quinta de Figueiredo, em Santiago de Riba-Ul.
O Prémio Ferreira da Silva é atualmente o maior prémio a nível de química em Portugal.
Como referenciar: Porto Editora – António Ferreira da Silva na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-02 13:11:08]. Disponível em