António Variações

Músico e cantor português, António Joaquim Rodrigues Ribeiro nasceu na aldeia de Fiscal, no concelho de Amares, Braga, a 3 de dezembro de 1944. Partiu para Lisboa com 12 anos e relatou esse episódio, mais tarde, no tema "Olhei para trás". Esteve também em Londres e Amesterdão e implantou a inovação em Lisboa, em 1977, abrindo o primeiro cabeleireiro unissexo da capital.
Cabeleireiro de profissão, adotou o nome Variações, designação do grupo de músicos que o acompanharam no início da carreira. No ano seguinte, toma a iniciativa de enviar uma maqueta para a Valentim de Carvalho onde revela os seus dotes musicais. Contudo, só em 1982 editou o seu primeiro single que incluía dois temas: "Povo Que Lavas No Rio", clássico do fado, de Pedro Homem de Mello e imortalizado na voz de Amália Rodrigues, e o original "Estou Além". Ainda antes da saída do single, António estreou-se na televisão, no programa Passeio dos Alegres, de Júlio Isidro e, sob o nome António e Variações (banda que o acompanhava), interpretou o tema "Toma o Comprimido", trajado de aspirina e lançando smarties para o público e para as câmaras.
O álbum de estreia, Anjo Da Guarda, dedicado a Amália Rodrigues, chega às lojas em 1983, recebendo os aplausos da crítica, quer pela inovação quer pela originalidade. Com este álbum atingiu o estrelato nacional graças a temas como "O Corpo É Que Paga", "É P'ra Amanhã", "Sempre Ausente" ou "Voz-Amália-De-Nós", muito divulgados nas rádios.
Em 1984 gravou o seu segundo e último trabalho, Dar E Receber. Os Heróis do Mar foram a banda de suporte das gravações. Deste álbum fazem parte os temas "Canção do Engate", "Erva Daninha Alastrar", "Olhei Para Trás", "Dar E Receber" e "Deolinda de Jesus", dedicado à sua mãe. Este disco ficou aquém do seu antecessor em termos de vendas. Faleceu a 13 de junho do mesmo ano devido a doença prolongada. Ainda nesse ano, a EMI edita uma coletânea dos seus maiores êxitos, em homenagem póstuma ao malogrado cantor.
Entre as mais relevantes homenagens a António Variações, encontram-se as versões de "Canção Do Engate" (1987), pelos Delfins, de "Estou Além" (1989), por Lena D'Água, e de "Voz-Amália-De-Nós", pelos Resistência.
Em 1994, a editora EMI-Valentim de Carvalho editou Variações - As Canções De António, disco-tributo a António Variações, que contou com a participação de vários artistas da música nacional.
O álbum Dar e Receber foi reeditado em 2000, perfeitamente remasterizado e com um tema inédito, "Minha Cara Sem Fronteiras".
Como referenciar: Porto Editora – António Variações na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-03 04:57:56]. Disponível em