arbitragem (economia)

Em termos económico-financeiros, a arbitragem traduz-se na compra de uma determinada moeda, mercadoria ou outro valor num determinado mercado, combinada com a sua venda simultânea num outro mercado a um preço superior, facto que conduz a um lucro para quem a realiza. Por esta razão, a arbitragem é muitas vezes apelidada de especulação sem risco. Ao mesmo tempo que aproveita a existência de diferenças pontuais de preços entre o mesmo ativo em mercados ou praças diferentes, a arbitragem contribui para a harmonização daquelas diferenças (dado que interfere no mecanismo da oferta e da procura), concedendo um maior grau de eficiência aos mercados como um todo. O fenómeno da arbitragem é visível em ativos como as moedas (em que aproveita as diferenças pontuais de cotações de determinadas divisas em duas ou mais praças cambiais), ouro, prata, ações, obrigações, etc. A nível bolsista a arbitragem é usada particularmente nos mercados a prazo e traduz-se na troca entre valores com vantagens semelhantes mas de preços diferentes.
Como referenciar: arbitragem (economia) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-04 14:26:23]. Disponível na Internet: