Argélia

Geografia
País do Norte de África. Situado no Magrebe, na costa mediterrânica do Norte de África, abrange uma superfície de 2 381 740 km2, sendo o segundo maior país do continente africano, a seguir ao Sudão. O país é banhado pelo mar Mediterrâneo, a norte, e faz fronteira, a leste, com a Tunísia e a Líbia; a sudeste, com o Níger; a sudoeste, com o Mali e a Mauritânia; e, a noroeste, com Marrocos. As principais cidades são Argel, a capital, com 1 790 700 habitantes (2004), Orão (772 900 hab.) (2004), Constantina (544 700 hab.) (2004), Annaba (253 500 hab.) (2004) e Bâtna (258 800 hab.) (2004). Mais de 85% da zona sul do país é ocupada pelo deserto do Sara e é completamente inabitada.
Clima
A faixa costeira apresenta um clima temperado mediterrânico e a parte restante do território possui um clima desértico quente, progressivamente mais agreste à medida que se progride para sul.
Economia
A economia da Argélia assenta, principalmente, na exploração do petróleo e do gás natural, produtos que dominam as exportações. As restantes riquezas do país correspondem à indústria extrativa do minério de ferro, do fosfato mineral e do mercúrio.
O solo arável abrange apenas 3% do território argelino e somente uma pequena parte do solo arável é irrigável. As culturas dominantes são o trigo, a cevada, a batata, o tomate, a uva, a cebola, a tâmara, a laranja e a azeitona. Os principais parceiros comerciais da Argélia são a França, a Itália, a Espanha, os Estados Unidos da América e a Alemanha.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas,1999), é de 3,0.
População
A população da Argélia é de 32 930 091 habitantes (est. 2006), o que corresponde a uma densidade de 13,66 hab./km2. Estima-se que em 2025 a população seja cerca de 44 milhões de habitantes. A taxa de natalidade é de 17,14%o e a taxa de mortalidade é de 4,61%o. A esperança média de vida atinge 73,26 anos. O valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,704 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,687 (2001). Em termos de composição étnica, dominam os Árabes (80%) e os Berberes (20%). A religião maioritariamente praticada é a muçulmana sunita. A língua oficial é o árabe.
História
Em 1962, depois de a Argélia se tornar independente da França, após uma guerra de oito anos, a Frente de Libertação Nacional (FLN) tomou o poder e instituiu um sistema socialista, sob a liderança de Ahmed Ben Bella. No entanto, a corrupção e a má administração geraram instabilidade política. A FLN viu-se obrigada a convocar eleições multipartidárias. Surgiu então como força política importante a Frente Islâmica de Salvação (FIS), um partido de inspiração fundamentalista. Em 1991, um grupo militar apossou-se do poder. A Argélia tornou-se num regime político-militar cujo primeiro-ministro governou com uma câmara legislativa provisória. A partir daí, a FIS lançou uma campanha de violência terrorista.
A 15 de abril de 1999 M. Abdelaziz Bouteflika foi eleito Presidente da República Democrática e Popular da Argélia.
Como referenciar: Argélia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-11 07:12:38]. Disponível na Internet: