argumento (linguística)

1. Em sintaxe generativa, argumento é a designação atribuída ao complemento, obrigatório ou facultativo, selecionado pelo verbo ou previsto na sua estrutura argumental. Corresponde ao actante, no quadro da gramática de valências. São argumentos do verbo os sintagmas que desempenhem a função de Sujeito, Objeto Direto, Objeto Indireto, Predicativo do Sujeito, Predicativo do Objeto Indireto e Oblíquo com estatuto de complemento. Considera-se que o Sujeito é o argumento externo, porque na representação em árvore é projetado do nó frásico como exterior do Sintagma Verbal. Assim, todos as restantes funções sintáticas referidas constituem argumentos internos do verbo, porque são subcategorizados pelo verbo, ou seja, partem do nó do Sintagma Verbal.

2. Em análise do discurso, mais especificamente em retórica argumentativa, o argumento é um dispositivo linguístico, que pode ser um enunciado, que exprime uma determinada ideia ou prova, orientando-se para uma conclusão, com vista a persuadir um dado destinatário discursivo. Existem várias tipologias de argumentos, que radicam mais ou menos na Retórica Clássica de Aristóteles, sendo tradicionalmente mais conhecida a que divide os argumentos em: argumentos éticos (decorrentes da personalidade do locutor, da sua autoridade ou ethos - imagem pessoal; são os argumentos de autoridade), argumentos patéticos (de natureza emocional, decorrentes do pathos - emoção, que exploram a dimensão emotiva do auditório) e argumentos lógicos (decorrentes do pensamento lógico - o logos; servem de exemplo, os argumentos dedutivos, analógicos, causais, os argumentos assentes na doxa e nos topoi, etc.).
Como referenciar: argumento (linguística) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 19:57:46]. Disponível na Internet: