Arménia

Geografia
País do sudoeste da Ásia. Situado na Transcaucásia, com um território bastante montanhoso, abrange uma área de 29 800 km2. Faz fronteira com a Geórgia, a norte; o Azerbaijão, a leste; o Irão e o Azerbaijão (enclave de Nakhitchevan), a sul; e a Turquia, a oeste. As cidades mais importantes são Erevan (1 066 800 hab.) (2004), a capital; Goumri (137 200 hab.) (2004) e Kirovakan (91 700 hab.) (2004).

Clima O clima é seco e continental, com verões bastante quentes e invernos rigorosos. Nas regiões de maior altitude, o clima é muito frio.

Economia
Possui algumas quantidades de ouro, de cobre e de molibdénio, mas não são significativas para a economia nacional. A indústria, que constitui a base económica do país, produz soda cáustica, plástico, papel, aço, tecidos de algodão, seda, lã, pneus, veículos automóveis, material de construção e produtos de couro. Os principais parceiros económicos da Arménia são a Rússia, o Turquemenistão, o Irão e a Bélgica.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas,1999), é de 0,8.

População
A Arménia possui uma população de 2 976 372 habitantes (est. 2006), o que corresponde a uma densidade populacional de 100,1 hab./km2. A taxa de natalidade é de 12,07%o e a taxa de mortalidade é de 8,23%o. A esperança média de vida atinge 71,84 anos. O valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,729 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,727 (2001). Estima-se que em 2025 a população seja de 3 485 000 habitantes. Os arménios, com 93% da população total, são a etnia dominante. Em termos religiosos, predominam os apostólicos arménios. A língua oficial é o arménio.

História
A Arménia fez parte do Império Bizantino até ao século XI, altura em que a Turquia tomou o território. No século XIII, passou para o domínio dos Mongóis. A partir do século XVI, foi a vez de o Império Otomano controlar o território. O avanço da Rússia para o Cáucaso, no início do século XIX, provocou uma luta pela independência. Em 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, os Turcos massacraram e deportaram, para a Síria e para a Mesopotâmia, cerca de 1 750 000 arménios. O país foi conquistado pela Rússia, em 1916, e, juntamente com a Geórgia e com o Azerbaijão, foi formada a Aliança Transcaucásica, dissolvida pouco tempo depois. Em 1922, o território foi incorporado na União Soviética. Mais tarde, em 1936, a Constituição soviética deu à Arménia o estatuto de república da URSS.
No final da década de 1980, a Arménia experimentou a agitação étnica com a disputa política do estatuto de Nagorno-Karabakh, uma região montanhosa governada pelo vizinho Azerbaijão, embora a maioria da população fosse arménia. Em dezembro de 1988, o noroeste da Arménia estava devastado, depois de um ataque da força adversária, o qual levou à morte de 25 000 pessoas.
Depois do colapso soviético em agosto de 1990, a Arménia declarou a independência. Em 1991, o país aderiu à Comunidade de Estados Independentes (CEI) e, em 1992 foi admitido na Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, após a independência, tem combatido o Azerbaijão no enclave de Nagorno-Karabakh, o que se tem refletido num enorme enfraquecimento da economia nacional. Para agravar ainda mais a situação, em 1992, o país sofreu um embargo comercial e energético, imposto pelo Azerbaijão. Em 1994 a Arménia apoderou-se não só de Nagorno-Karabakh mas também de uma parte significativa do Azerbaijão, tendo como consequência o enfraquecimento da economia em ambas as partes.
Como referenciar: Arménia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-17 13:34:26]. Disponível na Internet: