árvore (mitologia)

Alimento, habitação, ferramentas, abrigo, pulmão vivo e uma grande beleza são algumas das características das árvores. Simbolizam o cosmos em toda a sua extensão, já que as suas raízes são o nível subterrâneo, o tronco é a terra e os seus ramos simbolizam o céu. São sinónimo de evolução e de regeneração cíclica ao longo das estações, frutificando a terra com as suas sementes.

Têm em si os quatro elementos: a terra junto às raízes, a água na sua seiva, o ar respirado pelas suas folhas e o fogo através da sua madeira. Dado encontrar-se simultaneamente em contacto com a terra e o céu, a árvore é também um símbolo da relação entre estes dois elementos e uma espécie de centro ou eixo do mundo. E isto tanto na tradição judaico-cristã, como nas culturas africanas ou asiáticas. Em certas regiões do Norte da Índia, aquele que abate uma árvore é condenado à morte, porque a vida de uma árvore tem mais valor do que a vida humana.
Certos tipos particulares de árvores são preferidos por certas culturas: é o caso do carvalho entre os celtas, o abeto junto dos gregos, a tília para os germânicos, o freixo pelos nórdicos, a oliveira para os islâmicos e os cristãos, ou o cedro entre os hebreus e os assírios.

As árvores do mundo e as árvores da vida também fazem parte de muitas tradições do Mundo, inclusive do Japão e no Irão. A árvore é importante na simbologia bíblica do paraíso como a árvore da sabedoria e do conhecimento. A árvore da vida está representada na tradição cristã pela árvore do Génesis e a cruz onde Cristo se torna o centro do Mundo. Foi debaixo de uma árvore que Buda alcançou a iluminação e essa árvore representa por vezes o próprio Buda, dizendo-se na Índia que é uma manifestação da trindade: as suas raízes são Brama, o seu tronco Shiva e os seus ramos Vixnu.

Em algumas culturas a árvore é também um símbolo de fertilidade, o que faz com que as mulheres a ela recorram, pintando-a nos seus corpos, como acontece em certas tribos da Ásia, ou então, como é hábito no Mediterrâneo e na Índia, prendendo nas árvores os seus lenços vermelhos.

No Sul da Índia, entre os dravidianos, as mulheres têm o costume de se unir a uma árvore antes de casar com o marido, para garantir a vinda dos filhos. Nesta mesma parte do Mundo, marido e mulher plantam uma árvore fêmea e uma árvore macho, cujas raízes são entrelaçadas para garantir a fecundidade das árvores e do casal que as plantou.

Noutras culturas é o noivo que é amarrado à árvore no dia do seu casamento, simbolizando a força e capacidade de procriação.

A 21 de março, comemora-se o Dia Mundial da Árvore e das Florestas.

Como referenciar: árvore (mitologia) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-10-19 06:04:27]. Disponível na Internet: