As Amazonas

As Amazonas eram mulheres guerreiras da Capadócia. Não admitiam homens na sua presença, mas recebiam, cada uma delas, um homem uma única vez por ano. Sacrificavam os filhos varões, mas criavam com todo o carinho e cuidado as filhas que delas iam nascendo. Adestravam-nas na arte da guerra, para o que lhes queimavam o seio direito, com o intuito de permitir uma melhor utilização das setas, a arma de guerra por elas preferida.
O seu comportamento em relação aos homens criou-lhes muitas e violentas inimizades com os povos vizinhos, originando conflitos que as colocava em permanente estado de guerra.
Hércules, indignado com o cruel procedimento das Amazonas em relação aos filhos que delas nasciam e aos adultos de que elas se serviam e que depois repudiavam, resolveu pôr termo a tanta crueldade e fazer-lhes guerra. Venceu-as, subjugou-as e destruiu-as, depois de se ter apoderado da sua rainha, Antíope ou Hipólita, que entregou a Teseu para que se casasse com ela, o que aconteceu. Teseu teve dela um filho a que puseram o nome de Hipólito.
Como referenciar: As Amazonas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-19 22:54:39]. Disponível na Internet: