As Aventuras de Pinóquio

Da autoria do italiano Carlo Collodi, As Aventuras de Pinóquio, começaram a ser publicadas semanalmente no Giornale dei Bambini a partir de 1881, vindo a aparecer na sua forma definitiva em 1893, com as ilustrações de Enrico Mazzanti. Criada durante o período do processo de unificação italiana, no qual Collodi participou ativamente, a obra tem sido considerada como contendo uma pedagogia nacional.
Tornada um clássico da literatura mundial, a obra, não tão somente destinada a um público infanto-juvenil, conta-nos as peripécias de uma marioneta, talhada por Geppetto a partir de um lenho oferecido por um amigo que teria engraçado com esse mesmo bocado de madeira pelo espantoso facto de poder rir e chorar como uma criança. Geppeto, tomando em mãos a estranha maravilha, decide render-lhe uma maior semelhança, esculpindo o lenho nas formas de um rapazinho, para que possa, não só rir e chorar, como também dançar, saltar e dar cambalhotas e dá-lhe o nome de Pinóquio. Terminado o seu trabalho, Geppetto descobre que, afinal, a marioneta é dada à traquinice. Pinóquio conhece então o Grilo Falante que, ao longo da obra, lhe tenta incutir bom senso, não tendo embora grande resultado. As boas atitudes nascem de um esforço próprio e, sem ele, todos os bons conselhos se revelam infrutíferos e incomodativos. Chegando a altura de ir à escola, Geppetto compra a Pinóquio uma cartilha, que este vende para conseguir os meios para se embrenhar numa intricada série de peripécias, em que encontra uma raposa e um gato e, contrariando os conselhos do Grilo Falante, cai nas garras de um bando de assassinos, que o levam a praticar más ações.
Esta marioneta tem uma particularidade interessante, quando diz uma mentira vê o seu nariz crescer.
Simbolizando o abandono da infância, destacando o valor da recompensa e procurando demonstrar que ao oportunismo se segue, muitas das vezes, a complicação e o castigo, As Aventuras de Pinóquio foram o contributo de Collodi, não só para a sólida formação de uma identidade da então nova cidadania italiana, como também para o deleite de todas as gerações que se lhe seguiram, um pouco por todo o mundo e por todas as idades.
Como referenciar: As Aventuras de Pinóquio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-16 15:19:06]. Disponível na Internet: