Associação Industrial Portuguesa

As associações comerciais e industriais, instituídas para promulgar e defender medidas favoráveis a estes ramos de atividade, são organismos criados a partir do século XIX, subsistindo até então as associações medievais, estruturas claramente incipientes. Só neste período foram reunidas as condições propícias ao aparecimento deste tipo de associações comerciais e de produtores industriais, autónomas, para defenderem interesses comuns e alargarem estas atividades económicas.
A Associação Comercial de Lisboa (Câmara do Comércio), fundada a 12 de junho de 1834, foi a precursora deste tipo de associações de tipo capitalista. A Associação Comercial do Porto surgiu pouco depois, a 24 de dezembro desse ano.
No campo da indústria, as associações pioneiras foram a Associação Industrial Portuguesa, que surgiu a 20 de março de 1860, depois de se ter organizado a Associação Industrial Portuense, a 3 de maio de 1849.
Como se vê, as associações comerciais precederam as associações industriais. Este facto explica-se porque o surto de desenvolvimento daquela atividade foi mais precoce e porque o desfasamento entre a indústria portuguesa e a europeia era significativo, registando-se um enorme atraso no fomento do setor industrial português. A ação das associações comerciais permitiu facilitar a colocação de novos produtos comerciais nos mercados interno e externo e, quando se instalam algumas unidades fabris, promoveram a defesa das nossas atividades industriais, implementadas depois pela Associação Industrial Portuense e pela Associação Industrial Portuguesa.
Como referenciar: Associação Industrial Portuguesa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 15:00:29]. Disponível na Internet: