atanásia-das-boticas

Designação vulgar de plantas herbáceas da família das Asteráceas e do género Tanacetum.
A atanásia-das-boticas, Tanacetum vulgare, é uma planta vivaz cuja altura está compreendida entre os 30 e os 150 centímetros. Os numerosos caules possuem tufos que partem de raízes oblíquas e ramificadas. Os caules são ramosos e folhosos. As folhas são relativamente grandes, com mais de cinco centímetros, alternas, glabras a esparsamente pubescentes, profundamente recortadas, sendo as caulinares sésseis.
Flores de cor amarelo-dourada que se associam em capítulos pequenos pedunculados com invólucro escarioso, associados em corimbos densos e eretos. Todas as flores são tubulosas. A floração ocorre de julho a setembro. Os frutos são aquénios alongados, glandulosos. O papilho tem forma de coroa.
A Tanacetum vulgare é também conhecida por atanásia, erva-de-São-Marcos, erva-dos-vermes, tanaceto e tanásia.
A atanásia-das-boticas é característica das regiões temperadas. Em Portugal ocorre em margens de caminhos e de cursos de água de regiões do Norte e do Centro de Portugal.
É cultivada como planta ornamental e para extração de um óleo medicinal. É uma planta aromática.
Como referenciar: Porto Editora – atanásia-das-boticas na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-01 13:37:38]. Disponível em