Auto dos Quatro Tempos

Auto de Gil Vicente representado no Natal perante o rei D. Manuel, na cidade de Lisboa, dentro da Capela de S. Miguel nos Paços de Alcáçova, a pedido de sua mãe.

Personagens: verão, estio, inverno, outono, Júpiter, um Serafim, dois Anjos e um Arcanjo.

Argumento: O tema é a adoração ao Menino Jesus no presépio. Este auto destaca-se pela ausência de diálogos.
A peça inicia-se com um Serafim (acompanhado por um Arcanjo e dois Anjos), que quer visitar o Presépio. Chegam então as quatro alegorias (estações do ano). As personagens verão, estio, inverno e outono são personificadas por pastores. O inverno chega caminhando sobre o frio e a neve. O verão (que na época designava a primavera) carrega flores. O estio é representado por uma figura muito enferma e muito magra que traz uma capela de palha. Ao outono é dada pouca importância. Após a apresentação do Universo ao Menino (feita por Júpiter e pelas quatro estações), o rei David oferece em sacrifício o seu espírito e o seu coração.
Como referenciar: Auto dos Quatro Tempos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-27 06:11:41]. Disponível na Internet: