autoindução

Designa-se por autoindução o efeito produzido por uma corrente de intensidade variável no tempo sobre o próprio condutor por onde circula. Ao variar a corrente, varia o campo magnético em volta do condutor, o que provoca no mesmo uma corrente induzida que se opõem à variação da primeira.
Este fenómeno é conhecido por lei de Lenz, em homenagem ao físico alemão Heinrich Friedrich Emil Lenz, que nasceu em Dorpat a 12 de fevereiro de 1804 e que faleceu em Roma a 10 de fevereiro de 1865.
A autoindução manifesta-se como uma resistência à variação temporal da corrente e à modificação do respetivo campo magnético. Um exemplo prático da autoindução é o relativamente lento incremento da corrente ao ligar-se o circuito ou a faísca que salta quando aquele se desliga.
Este efeito é especialmente importante no caso da corrente elétrica alternada. As bobinas apresentam uma maior resistência à passagem da corrente alternada do que à da corrente contínua.
As bobinas de indução permitem gerar tensões elétricas elevadas convertendo a corrente contínua em corrente alterna. Mediante a utilização de um interruptor esta flui através de uma bobina primária (com poucas espiras) e gera, pelo efeito de indução, numa segunda bobina (secundária), uma corrente alterna de alta tensão. Esta corrente mede-se fazendo saltar uma faísca que percorra uma distância de um comprimento determinado (espinterómetro).

Como referenciar: autoindução in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 05:36:59]. Disponível na Internet: