Azerbaijão

Geografia
País do sudoeste da Ásia. Situado no leste da Transcaucásia, ocupa a zona sul da cordilheira do Cáucaso e abrange uma superfície de 86 600 km2, incluindo os enclaves de Nagorno-Karabakh e de Nakhitchevan. Encontra-se limitado pela Rússia a norte; pelo mar Cáspio a leste; pelo Irão a sul; e pela Arménia e pela Geórgia a oeste. As cidades mais importantes são Baku, a capital, com 1 240 80 (2004) habitantes (2 139 000 habitantes na área metropolitana [2004]), Giandja (304 500 hab.) (2004), Soumgait (281 700 hab.) (2004) e Mingechaour (100 500 hab.) (2004).

Clima Nas terras baixas o clima é semiárido, com precipitações fracas e com verões quentes e invernos suaves. No sudeste, a precipitação é mais abundante e ocorre sobretudo no verão. Nas áreas montanhosas, o clima é agreste, com baixas temperaturas e frequentes quedas de neve.

Economia
Durante o domínio soviético, assistiu-se a um aumento da extração de petróleo e de gás natural, para além do desenvolvimento da produção de maquinaria e de produtos alimentares. Depois do desmembramento da União Soviética, a produção de petróleo diminuiu, mas nos últimos anos a extração petrolífera tem aumentado substancialmente, mercê dos investimentos de companhias estrangeiras. A indústria predomina no país e abrange a produção de produtos químicos, fertilizantes, herbicidas, combustíveis, aço, plásticos, materiais de construção, têxteis, calçado e produtos alimentares. As culturas dominantes são o algodão, o tabaco, a uva, o chá, o trigo, os legumes e a batata. Os principais parceiros comerciais do Azerbaijão são a Rússia, o Irão, a Turquia e o Reino Unido.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas,1999), é de 4,2.

População
O Azerbaijão possui uma população de 7 961 619 habitantes (est. 2006), o que corresponde a uma densidade de aproximadamente 91,36 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 20,74%o e 9,75%o. A esperança média de vida atinge 63,85 anos. O valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,744 (2001) (IDG sem dados). Estima-se que em 2025 a população seja de 9 453 000 habitantes. As etnias principais são a azeri (90%), a dagestani (3,2%), a russa (2,5%), e a arménia (2%) e outras (2,3%). As religiões com maior expressão são a muçulmana xiita (70%) e a muçulmana sunita (30%). A língua oficial é o azeri.

História
Ao longo dos séculos, o Azerbaijão foi disputado por Árabes, Turcos, Mongóis e Iranianos. No início do século XIX, e depois de várias guerras, a Rússia conquistou o território aos Persas. Depois da Revolução Russa, em 1917, o país declarou a independência, mas em 1920 foi invadido pelo Exército Vermelho Soviético e, no mesmo mês, foi formalizada a República Socialista Soviética do Azerbaijão. Entre 1922 e 1936, o Azerbaijão fez parte da Federação das Repúblicas Socialistas Soviéticas da Transcaucásia e, em 1936, tornou-se numa república de pleno direito. Em agosto de 1991 declarou a independência e, nesse mesmo ano, passou a integrar a Comunidade de Estados Independentes (CEI). No ano seguinte foi admitido na Organização das Nações Unidas (ONU).
No final da década de 1980, a Arménia tentou conquistar o enclave de Nagorno-Karabakh. Imediatamente, o Azerbaijão defendeu o seu território e, em 1988, derrotou as forças inimigas. Depois de algum tempo, as disputas reacenderam-se e, em 1992, o Azerbaijão impôs um embargo comercial e energético à Arménia. Mesmo assim, os conflitos entre ambos os países pela posse do enclave têm continuado. Em 1994 a Arménia apoderou-se não só de Nagorno-Karabakh mas também de uma parte significativa do Azerbeijão, tendo como consequência o enfraquecimento da economia em ambas as partes.
Como referenciar: Azerbaijão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 16:41:29]. Disponível na Internet: