Barbara Stanwyck

Atriz norte-americana, de seu verdadeiro nome Ruby Stevens, nasceu a 16 de julho de 1907, no bairro nova-iorquino de Brooklyn. Cedo ficou órfã, tendo sido educada pela irmã mais velha. Aos 14 anos, empregou-se como telefonista, mas o seu amor pela dança levava-a a almejar voos mais altos. Em 1924, conseguiu arranjar um emprego como corista na Broadway. A sua perseverança tornou-se a sua imagem de marca e, em breve, estava já a protagonizar produções teatrais. Em 1928, foi convidada pelas produtoras de Hollywood para iniciar a sua carreira cinematográfica. O filme escolhido, Broadway Nights (1928), passou despercebido. Tal já não sucedeu com Ladies of Leisure (1930) de Frank Capra, em que Stanwyck recebeu elogios da crítica pela sua prestação de mulher simples que se apaixona por um playboy. Com o êxito dos melodramas Forbidden (O Seu Grande Amor, 1932) e The Bitter Tea of General Yen (A Grande Muralha, 1933), ambos assinados por Capra, Stanwyck tornou-se uma das atrizes mais requisitadas de Hollywood. A sua primeira nomeação para o Óscar veio com Stella Dallas (1937), encarnando uma mãe-galinha que tudo sacrifica em prol da sua filha. Repetiu a nomeação com Ball of Fire (Bola de Fogo, 1941), um musical em que personificou uma dançarina burlesca. Todavia, foi Billy Wilder que a convidou para assumir o melhor papel da sua carreira: o de Phylis, a femme fatale de Double Indemnity (Pagos a Dobrar, 1944). Na noite dos Óscares, era a grande favorita, mas perdeu o prémio para Ingrid Bergman. A sua última nomeação veio com o thriller Sorry, Wrong Number (Três Minutos de Vida, 1948), no papel duma rica herdeira que, devido a uma linha cruzada, ouve um telefonema misterioso em que é planeado o seu assassinato. Nos anos 50, os papéis carismáticos foram rareando, o que levou Stanwyck a aceitar entrar em filmes menores como Executive Suite (Um Homem e Dez Destinos, 1954) e The Violent Men (Homens Violentos, 1955). A partir daí, dedicou-se exclusivamente à televisão. Nessa nova fase da sua carreira, a sua interpretação mais brilhante foi em The Thorn Birds (Pássaros Feridos, 1983), uma mini-série que conheceu um sucesso estrondoso a nível internacional. Em 1981, finalmente, a Academia fez-lhe justiça e atribuiu-lhe um Óscar Honorário. Depois, foi presença constante em soap-operas como Dinasty (Dinastia, 1981-1986) e The Colbys (1986). Faleceu a 20 de janeiro de 1990, vítima de complicações cardíacas.
Como referenciar: Barbara Stanwyck in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-22 12:45:31]. Disponível na Internet: