Batalha de Matapão

Em meados do século XVII, os Turcos voltavam a ameaçar a Europa Ocidental. Após a conquista de Moreia, na Grécia, começavam a aproximar-se de outros domínios de Veneza como a ilha de Corfu, e, inclusivamente, estavam a ameaçar vários estados italianos junto ao Adriático. Perante esta situação instável e perigosa, decidiu-se pedir a intercessão do Papa, o qual, por sua vez, apelou aos países da Península Ibérica para que viessem em seu auxílio. D. João V, o monarca português de então, equipou a armada que zarpou do porto de Lisboa a 5 de julho de 1716. Contudo, esta armada, comandada pelo conde de Rio Grande, Lopo Furtado de Mendonça, voltou ao ponto de partida sem chegar a lutar, devido à retirada dos turcos. A 28 de abril do ano seguinte, esta esquadra portuguesa voltou a sair para o mar Mediterrâneo, onde defrontou as forças turcas ao largo do Cabo de Matapão, no Peloponeso, a 19 de julho de 1717. Nesta batalha, a armada portuguesa, em colaboração com duas naus da Ordem de Malta e uma fragata veneziana, alcançou uma importante vitória sobre as forças turcas.
Como referenciar: Porto Editora – Batalha de Matapão na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-02 13:08:32]. Disponível em