beladona

Designação das plantas do género Atropa, da família das Solanáceas, que é muito vulgar nos países temperados e quentes.

A espécie Atropa belladonna é uma planta herbácea vivaz, ereta e pode atingir um metro e meio de altura. As folhas são grandes, inteiras, ovadas-acuminadas e geralmente glabras. As folhas superiores são geminadas, mas muito desiguais.

As flores são solitárias ou formam pares. O cálice é pentalobado, tubuloso-campanulado. Os estames inserem-se perto da base da corola. As flores mutantes apresentam corola tubulosa-campanulada e os estames inclusos. O fruto é uma baga globosa negra e lustrosa. Na maturação, apresenta várias sementes sub-reniformes, comprimidas
.

A beladona é uma planta tóxica, sendo os seus frutos muito venenosos. É uma erva medicinal também conhecida, principalmente no Brasil, por erva-envenenada ou bela-dama.

Nas suas folhas e sementes encontram-se concentrações elevadas de alcaloides, dos quais se salientam a escapolamina, a hiosclamina e a atropina. Estes alcaloides empregam-se na medicina como narcóticos, sedativos ou antiespasmódicos.

O sulfato da atropina, um dos derivados da atropina, é utilizado como antídoto nas intoxicações por pesticidas e organofosforados como, por exemplo, o paratião
.

É originária da Europa e encontra-se como subespontânea e cultivada em Portugal
.

São exemplos de outras espécies também designadas de beladona a Amaryllis belladonna (beladona-bastarda) e a Amaryllis vittata (beladona-de-cebola
).


Como referenciar: beladona in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-14 14:04:10]. Disponível na Internet: