Benicio Del Toro

Ator porto-riquenho, Benicio Del Toro nasceu em Santurce, a 19 de fevereiro de 1967. Filho de um casal de advogados, mudou-se para os Estados Unidos logo após a morte de sua mãe, tendo-se instalado numa quinta no estado da Pensilvânia. Estudou Direito na Universidade da Califórnia, mas, no seu ano de caloiro, frequentou o Clube de Teatro e apaixonou-se pela interpretação, tendo adotado Al Pacino e Robert De Niro como ídolos. Não chegou a concluir o curso: em 1987, partiu para Nova Iorque onde se matriculou no célebre Circle in the Square Acting School, onde foi aluno de Stella Adler. O seu primeiro trabalho como ator foi na série televisiva Shell Game and O'Hara (1987), a que se seguiu uma participação especial na série Miami Vice (Ação em Miami, 1984-89). A sua primeira incursão cinematográfica cingiu-se a uma pequena prestação no filme infantil Big Top Pee-Wee (1988). Decidiu então optar pelo teatro, tendo protagonizado a peça Orphans (1989). A sua prestação impressionou o realizador John Glen, que o convidou para fazer uma audição para um papel no filme Licence to Kill (007, Licença Para Matar, 1989). Apesar de ter entrado para a história do cinema como o mais novo vilão de sempre num filme de James Bond, o filme não resultou bem em termos comerciais, obrigando Del Toro a acumular papéis secundários em títulos como The Indian Runner (1991), Christopher Columbus: The Discovery (Cristóvão Colombo, a Descoberta, 1992), Fearless (Sem Medo de Viver, 1993) e China Moon (1994). 1995 viria a ser o ano da sua afirmação como ator, ao ganhar o respeito e a aclamação da crítica pelo seu desempenho do misterioso gangster Fred Fenster em The Usual Suspects (Os Suspeitos do Costume, 1995), onde contracenou com Kevin Spacey e Gabriel Byrne. A sua prestação neste filme valeu-lhe a atribuição do prémio Independent Spirit para Melhor Ator Secundário. Voltou a encarnar a figura de um criminoso em The Funeral (O Funeral, 1996), de Abel Ferrara, e filmou participações especiais em Basquiat (1996) e The Fan (Adepto Fanático, 1996). O seu primeiro grande trabalho como protagonista foi no thriller Excessive Baggage (Bagagem Excessiva, 1997), onde trabalhou com Christopher Walken e Alicia Silverstone. Participou como ator no filme Fear and Loathing in Las Vegas (1998), tendo engordado cerca de quinze quilos para interpretar a figura verídica do advogado toxicodependente Oscar Acosta. O filme teve um desastroso percurso comercial e Del Toro esteve dois anos sem filmar. Voltou em força com um desempenho memorável em Snatch (Snatch, Porcos e Diamantes, 2000), no papel de Franky Four Fingers, e arrebatou multidões em Traffic (2000), interpretando a personagem Javier Rodriguez, um polícia que, após ter contribuído para a morte do seu melhor amigo, aceita lutar contra a corrupção instalada nos meios policiais mexicanos. O seu desempenho neste filme valeu-lhe o Óscar de Melhor Ator Secundário. Após ter contracenado com Tommy Lee Jones no filme de ação The Hunted (O Batedor, 2003), voltou a ser nomeado para o Óscar de Melhor Ator Secundário pela sua contribuição em 21 Grams (21 Gramas, 2003), onde deu vida a Jack Jordan, um homem profundamente religioso que mata por atropelamento três pessoas, fugindo em seguida.
Como referenciar: Benicio Del Toro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 04:23:00]. Disponível na Internet: