Benilde ou a Virgem-Mãe

Peça levada à cena pela primeira vez no dia 25 de novembro de 1947, no Teatro Nacional D. Maria II. O aparente realismo dos diálogos, afastando-se da propensão simbólica da restante dramaturgia de Régio, justifica-se pelo tema da peça. Contrariando tudo o que o senso comum poderia aceitar, a jovem Benilde jura, diante do médico, do padre e da família que tinha concebido um filho sem pecado. O confronto entre as visões racionais e impiedosas dos que acusam Benilde de ser hipócrita e dos que, mesmo sem saber porquê, acreditam nela, será o ponto de partida para esta indagação contemporânea sobre os limites da fé dos homens.
Como referenciar: Benilde ou a Virgem-Mãe in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-05 23:24:19]. Disponível na Internet: