Bento XIV

Papa italiano, nascido em Bolonha a 3 de março de 1675, Próspero Lambertini estudou na sua cidade natal e no Colégio Clementino e na Universidade della Sapienza de Roma, onde se doutorou em teologia e direito. Trabalhou na auditoria da Rota em Bolonha, foi advogado consistorial a partir de 1701, sete anos depois promotor da Fé, cónego de São Pedro, consultor do Santo Ofício, secretário da Congregação do Concílio, bispo de Teodosia, arcebispo de Ancona, nomeado cardeal em 1728 e em 1731 arcebispo de Bolonha (onde publicou as obras De servorum Dei beatificatione et beatorum canonizatione, De synodo diocesana libri tredecim e Raccolta, entre outras).
A 21 de julho de 1740 foi consagrado Sumo Pontífice e nomeou secretário de Estado Sílvio Valenti Gonzaga.
Em 1741 foi assinada uma nova concordata com o rei da Sardenha, estabelecendo-se assim a harmonia política, e em 1745 outorgaram-se benefícios ao reino português. A clarividência política deste pontífice era tão manifesta que o próprio Voltaire lhe dedicou a sua obra Mahomet ou le fanatisme (1745).
Por outro lado, foram condenados no Índex livros como o Esprit des lois, de Montesquieu, e a bula Providas romanorum, de 1751, estigmatizou a maçonaria. O movimento iluminista foi reprovado por Bento XIV, considerando os seus fautores deístas, ateus e materialistas.
Os bolandistas foram apoiados por este pontífice na redação da Ata Santorum, onde se fazia uma relação de todos os santos canonizados, apesar de não ser um particular simpatizante dos jesuítas, tendo inclusivamente frisado a condenação dos rituais chineses e malabares nas bulas Ex quo singulari (1742) e Omnium sollicitudinum (1744). Encarregou também em 1758, ano em que terminou o seu papado a 3 de maio, o arcebispo de Lisboa, cardeal Saldanha, de investigar os jesuítas de Portugal, a pedido do marquês de Pombal.
Este esclarecido papa instituiu as academias de liturgia, história dos concílios, arqueologia e história da Igreja e protegeu de modo geral os estudiosos, tendo reformado a Universidade de Roma e providenciado obras de restauro de diversos monumentos.
O seu corpo foi sepultado na basílica de São Pedro.
Como referenciar: Bento XIV in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-15 08:48:21]. Disponível na Internet: