Bob Dylan

Cantor e compositor norte-americano, Robert Allen Zimmerman, de seu verdadeiro nome, nasceu a 24 de maio de 1941, em Duluth, no Minnesota. Ainda muito jovem, começou a escrever poemas e foi um autodidata na arte de tocar piano e guitarra. Durante a sua adolescência, formou várias bandas, como a Golden Chords and Elston Gunn, tendo sido por essa altura que adotou o pseudónimo Bob Dylan.

Em 1959, ingressou na Universidade de Minnesota, em Minneapolis, cidade onde acabaria por iniciar a sua carreira musical. Atuou em bares, a solo, acompanhado apenas de um violão e de uma harmónica. Acabou por desistir do curso e, em 1961, viajou para Nova Iorque, onde assinou o seu primeiro contrato com uma editora musical.

1962 foi o ano de lançamento do seu primeiro álbum, Bob Dylan, que, com dois milhões de cópias vendidas, lhe proporcionou o salto para a fama. O trabalho seguinte, The Freewheelin’ Bob Dylan, editado em 1963, converter-se-ia, graças a faixas como "Blowin' in the Wind" e "A Hard Rain’s A-Gonna Fall", no hino dos movimentos pacifistas a favor dos direitos civis nos Estados Unidos da América.


O concerto The Last Waltz, apresentado em São Francisco, em 1976, pelos The Band - grupo com o qual Bob Dylan trabalhou por diversas vezes - e que contou com a participação do intérprete, assim como de Emmylou Harris, Neil Diamond, Eric Clapton, Van Morrison, Joni Mitchell, Ringo Star, entre outros, deu lugar a um documentário de Martin Scorsese, estreado em 1978.

Convicto defensor de causas de índole social, Bob Dylan participou em várias iniciativas de solidariedade e beneficência como Live Aid (JFK Stadium, 1985), Farm Aid (Memorial Stadium, 1985) e Concierto por la Paz (San Sebastian, País Basco, 2006). Em 1997, foi convidado pelo Papa João Paulo II a atuar no World Eucharistic Congress, em Bolonha, na Itália, para mais de 200 000 fãs, entre os quais o próprio pontífice.

Pioneiro na introdução da literatura na música pop e na fusão de ritmos europeus e afro-americanos, Bob Dylan é autor e intérprete de sucessos emblemáticos como os já mencionados "Blowin' in the Wind" e "A Hard Rain's A-Gonna Fall", ambos de 1963, e ainda "Mr. Tambourine Man" (1965), "Lay Lady Lay" (1969), "Knockin' on Heaven's Door" (1973) e "Slow Train" (1979), exemplos de uma vasta discografia que influenciou decisivamente a música popular moderna.

Em 1966 escreveu Tarântula, um livro onde reflete as preocupações artísticas características da sua música, na forma de prosa e poesia. Publicada em 1971, esta foi a sua única obra de ficção.

Desde então editou várias compilações de letras das suas composições e, mais recentemente, o primeiro volume da sua autobiografia, Chronicles, volume one, publicado em 2004. 

Ao longo de toda a sua carreira editou dezenas de álbuns dos quais se destacam: Highway 61 Revisited (1965), Blonde on Blonde (1966), Nashville Skyline (1969), Self Portrait (1970), Pat Garrett & Billy The Kid (1973), Before The Flood (1974), Slow Train Coming (1979), Saved (1980), Empire Burlesque (1985), Down In The Groove (1988), Under The Red Sky (1990), Good As I Been To You (1992) e Time Out Of Mind (1997).

Em 2006, editou Modern Times, um trabalho pelo qual recebeu dois Grammys, a juntar a cinco prémios idênticos com que já tinha sido galardoado no passado. Um ano depois, Bob Dylan recebeu o Prémio Príncipe das Astúrias das Artes e, em 2012, foi condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Por "ter criado novas expressões poéticas no âmbito da grande tradição musical americana", foi distinguido com o Prémio Nobel da Literatura em 2016.





Como referenciar: Bob Dylan in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-20 07:06:08]. Disponível na Internet: