Bob Hoskins

Ator inglês, Robert William Hoskins nasceu a 26 de outubro de 1942, na pequena cidade inglesa de Bury Saint Edmunds, filho duma auxiliar de cozinha e de um funcionário público. O mau relacionamento entre os seus pais levou-o a fugir de casa quando tinha apenas 15 anos. Para sobreviver, foi um verdadeiro "homem dos sete ofícios": lavador de janelas, motorista de camiões, trabalhador circense e contabilista. O gosto de representação despertou em 1967 quando subiu aos palcos de um teatro amador para participar na peça Featherpluckers. Gradualmente, os críticos começaram a elogiar o seu talento natural, visto Hoskins nunca ter tido lições de Artes Dramáticas. Foi chamado à televisão, participando em diversas soap operas. A sua estreia no cinema deu-se em 1973 e foi discreta: um papel secundário em The National Health. O seu primeiro papel significativo foi interpretar um ator de filmes pornográficos em Inserts (1976), ao lado de Richard Dreyfuss. Contudo, o filme foi enxovalhado pela crítica e mereceu pouca afluência de público. Hoskins lavaria a cara em The Long Good Friday (A Sexta-Feira Mais Longa, 1979), no papel dum mafioso londrino. Em seguida, participou na versão cinematográfica de The Wall (Pink Floyd, the Wall, 1982). Francis Ford Coppola interessou-se pelo seu trabalho e convenceu-o a interpretar um papel secundário em Cotton Club (1984). Iniciou-se assim a carreira de Hoskins em Hollywood, abrilhantada pela sua nomeação para o Óscar de Melhor Ator por uma forte interpretação num filme que passou quase despercebido: Mona Lisa (1986). Aqui, vestiu a pele de George, um ladrão revoltado com a vida, que sai da cadeia, arranjando emprego como motorista duma call-girl. Perdeu o galardão para Paul Newman, mas vingou-se, vencendo o prémio de interpretação no Festival de Cannes. De seguida, associou-se a um dos maiores êxitos de sempre, contracenando com figuras de animação em Who Framed Roger Rabbit? (Quem Tramou Roger Rabbit?, 1988). A sua incursão na realização com The Raggedy Rawney (Mais Forte Que o Medo, 1989) não correu bem e Hoskins viu-se obrigado a dedicar-se exclusivamente à sua carreira de ator. Spielberg chamou-o para ajudante do Capitão Gancho em Hook (1991); encarnou o herói da Nintendo em Super Mario Bros. (1993); protagonizou Felicia's Journey (1999), um thriller de Atom Egoyan; fez parte de Enemy at the Gates (Inimigo às Portas, 2001), uma das mais caras superproduções europeias; e participou em Vanity Fair, um romance realizado por Mira Nair em 2004.
Como referenciar: Bob Hoskins in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-27 10:06:37]. Disponível na Internet: