botas Doc Martens

Esta bota foi projetada pelo Dr. Klaus Maertens e pelo engenheiro Herbert Funck, na sequência de um acidente de ski em 1945 que danificou um dos pés de Maertens. O objetivo era a criação de um sistema que possibilitasse um caminhar mais fácil para Klaus Maertens. O resultado foi um conceito inovador que consistia basicamente numa sola elastómera (altamente resistente ao desgaste e ao ataque de substâncias químicas e com grande aderência ao solo) dotada de uma almofada de ar e de uma estrutura em forma de favos, capaz de proporcionar simultaneamente grande funcionalidade assim como um notável nível de conforto.
A invenção do Dr. Maertens foi apresentada a William Griggs, diretor do grupo inglês R. Gripps, instalado em Wollanston (Northamptonshire) que de imediato se apercebeu das suas potencialidades comerciais. Adotando o nome de marca de "Dr. Martens" (simplificando o nome de Maertens), Griggs iniciou a produção, lançando a primeira bota, o modelo "1460", no mercado em 1960. Este modelo, característico pela sua longa duração e pela excelência da construção e da qualidade dos materiais utilizados, associadas ao conceito original de sola com circulação de ar, tornou-se bastante popular e rapidamente se internacionalizou. Foi durante mais de quatro décadas o modelo de botas "Dr. Martens" que conheceu mais procura e maior reconhecimento junto do público.
Como referenciar: botas Doc Martens in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-25 03:39:47]. Disponível na Internet: