Brás de Albuquerque

Filho bastardo de Afonso de Albuquerque, nasceu cerca de 1501 e faleceu por volta de 1580. Dele tomou conta o rei D. Manuel I quando Brás ficou órfão, mudando-lhe o nome para Afonso, em memória do pai. Homem culto, foi conselheiro do rei, provedor da Misericórdia e presidente do senado da capital. Escreveu a obra Comentários do Grande Afonso de Albuquerque (1557), baseando-se em documentos deixados pelo antigo vice-rei, e um tratado genealógico. Está-lhe ainda associada a construção de dois notáveis edifícios renascentistas: o da Quinta da Bacalhoa, em Azeitão, e a Casa dos Bicos, em Lisboa.
Como referenciar: Brás de Albuquerque in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 01:20:56]. Disponível na Internet: