brecha

As brechas são conglomerados formados de fragmentos angulosos e de tamanho sempre superior ao de grãos de areia, ligados por um cimento natural. São diversas pela natureza dos fragmentos constituintes e do cimento, e também pela sua origem, tendo em comum a sua estrutura.
Atendendo à sua origem podem considerar-se:
- brechas sedimentares, que podem ser monogénicas, se os fragmentos e o cimento são da mesma natureza, e poligénicas, em caso contrário. As brechas poligénicas podem resultar do desmantelamento de falésias ou de um maciço montanhoso; - brechas meteóricas, devidas a fenómenos físicos. A formação de gelo, a dessecação, as bruscas variações de temperatura podem provocar a divisão das rochas em fragmentos que se ligam em seguida;
- brechas tectónicas, de fricção ou miloníticas, que resultam da trituração dos detritos devido aos deslizamentos ou a fraturas. São brechas monogénicas cuja matriz resulta do material existente no local onde se formam. Os blocos são muito angulosos e de dimensão variável;
- brechas químico-físicas ou de metassomatose, resultantes da substituição de um mineral por outro segundo um emaranhado de fissuras que dá à rocha um aspeto bréchico.
- brechas glaciares ou tilitos, que são formadas pela consolidação de antigas moreias por uma matriz argilosa ou arcósica de coloração variada.
- brechas vulcânicas, formadas pela cimentação de piroclastos, bombas e lapilis envolvidos por cinzas vulcânicas;
- brechas de explosão, provocadas por uma explosão ou pela queda de um meteorito.
Como referenciar: brecha in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-10 04:57:46]. Disponível na Internet: