Budapeste

Aspetos Geográficos

A cidade de Budapeste situa-se no Norte da Hungria, nas margens do rio Danúbio, a cerca de 40 quilómetros da fronteira com República Eslovaca. É a capital nacional e concentra cerca de 1 729 800 habitantes (2004), o que corresponde a mais de um quinto da população do país.
O natural ou habitante de Budapeste denomina-se budapestense ou budapestino.
História e Monumentos

As origens da cidade remontam ao século X a. C., tendo esta sido fundada pelos Romanos. Inicialmente foi um acampamento militar que se estabeleceu em Buda. Parece, no entanto, ter existido muito próximo deste local uma colónia anterior. Muito mais tarde, a cidade foi invadida pelos Vândalos. Posteriormente, os Eslavos estabeleceram-se em Buda e em Peste, que foi destruída pelos Tártaros no século XIII. Em 1247, a cidade foi repovoada por alemães, a mando do rei Bela IV. Em 1361, a cidade de Buda foi elevada a capital do país e Peste era, na mesma altura, um importante centro de comércio. Entre 1458 e 1490, a cidade medieval de Buda foi fortificada por ordem do rei Matias Corvino. No século XVI, ambas as cidades foram tomadas pelos Turcos (1541-1686), que foram expulsos com a ajuda da Áustria. Apesar de muito debilitadas economicamente, Buda e Peste conseguiram recuperar e prosperar nos tempos que se seguiram, em virtude da sua situação geográfica privilegiada junto ao rio Danúbio. Em finais do século XIX, deu-se a unificação destas duas cidades, formando Budapeste, que se tornou capital do Império Austro-Húngaro. Durante a Segunda Grande Guerra, a cidade foi ocupada pelos Soviéticos.
Relativamente aos monumentos, podemos destacar o Parlamento, que domina a área ribeirinha, em Peste, e foi inaugurado em finais do século XIX; o Palácio da Justiça; o Palácio Real, transformado num complexo de museus, galerias e bibliotecas; a Igreja de Matias ou da Coroação; o Bastião dos Pescadores, construído sobre um antigo mercado de peixe situado na colina do castelo; o Monumento da Libertação, localizado na colina Gellert, o qual possui 32 metros de altura e foi erigido em homenagem às batalhas travadas durante a Segunda Guerra Mundial; a Ponte das Correntes, a mais antiga da cidade, que foi desenhada e construída entre 1839 e 1849 pelos engenheiros britânicos William e Adam Clarke; e ainda a Ponte Margarida, que liga as duas margens à estância turística da Ilha Margarida.
Esta cidade, as margens do Danúbio e o quarteirão do castelo de Buda foram classificados Património Mundial pela UNESCO.

Aspetos Turísticos e Curiosidades

A cidade está dividida em duas partes distintas, separadas pelo rio Danúbio: Buda, situada na margem ocidental, e Peste, localizada na margem oriental do rio. Com três avenidas muito amplas e arborizadas, diversas e amplas praças rodeadas de edifícios modernos, Budapeste é uma das cidades mais formosas da Europa. Em Buda existem vestígios da ocupação turca. Na sua parte mais elevada situa-se o Palácio Real e na sua base localizam-se nascentes de águas medicinais. A colina do castelo corresponde ao coração do núcleo de Buda. Aqui podemos encontrar uma mistura de construções românicas, góticas e barrocas. As suas ruas são estreitas e possui muitas vielas íngremes, das quais se pode contemplar o Palácio Real. Neste setor da cidade existem belas igrejas medievais e diversas casas de habitação da mesma época. A partir da colina de Gellert pode contemplar-se uma magnífica vista panorâmica da cidade. Nos seus subúrbios existem áreas de vivendas e segundas residências. Disseminadas pelas colinas de Buda, situam-se estâncias para passeios no verão e para a prática de esqui no inverno. Na parte meridional, no subúrbio de Budafok, existem adegas cavadas nas encostas que ladeiam o rio. Peste, localizada na planície a leste, possui avenidas concêntricas rodeadas de árvores, cruzadas por ruas transversais, como, por exemplo, a Rakoczi Ut, que corresponde à principal área comercial da cidade. Mais no interior ainda podem ser observados vestígios da antiga muralha medieval e uma igreja do século XII, que foi utilizada como mesquita durante a ocupação turca. Os molhes e a zona industrial da capital situam-se na parte nova do núcleo de Peste. O Teatro de Concertos Vigadó, onde tocaram os compositores Listz, Brahms, Bartok e Kodaly, e os modernos hotéis situam-se neste setor da cidade. Junto ao imponente edifício do Parlamento, localizam-se os ministérios e os tribunais.
A cidade conta com vários museus, como sejam o Museu de Belas-Artes e o Museu Nacional.

Economia

Budapeste é o centro comercial e industrial do país. O rio Danúbio constitui uma importante vantagem económica e uma via de transporte, a baixo preço, tanto de passageiros como de mercadorias domésticas. As produções agrícolas do país são canalizadas por barco ou caminho de ferro e distribuídas pela Hungria. O comércio do país baseia-se na venda de cereais, vinho, álcool, tabaco, cera, gado e couro. Aqui existe um grande número de fábricas de farinha, para além de refinarias de petróleo e indústrias metalúrgicas e de cimento, produtos químicos, armas, máquinas agrícolas, têxteis, talheres, vidro, porcelanas, tabaco, bebidas alcoólicas, cerveja, artigos de pele, e instrumentos musicais e científicos. A cidade possui um metropolitano, cuja construção se iniciou em 1895, sendo, depois do de Londres, o mais antigo do Mundo.

Como referenciar: Budapeste in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-25 04:21:41]. Disponível na Internet: