Caldas Aulete

Pedagogo português, Francisco Júlio Caldas Aulete nasceu em 1823, em Lisboa.
Exerceu o cargo de deputado nas cortes liberais e lecionou na Escola Normal Primária de Marvila, na Escola Académica e no Liceu Nacional, em Lisboa. Caldas Aulete foi também redator, entre 1951 e 1952, do Jornal Literário e Instructivo, cujo diretor era Silva Túlio. Aulete dedicou grande parte da vida ao ensino e da obra escrita à produção de manuais didáticos e de cadernos de exercícios, que tiveram um relativo sucesso na segunda metade do século XIX. Da sua produção escrita consta: Gramática Nacional (1864, 2 volumes); Enciclopédia das Escolas Primárias (1869), com a colaboração de Latino Coelho; Cartilha Nacional – Método Legográfico para Aprender Simultaneamente a Ler, a Escrever, a Ortografar e a Desenhar (1870); Seleta Nacional – Curso Prático de Literatura Portuguesa (1875); Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa (1881, edição póstuma), sendo apenas da sua autoria o projeto, a introdução e as primeiras entradas.
O pedagogo defendeu sobretudo a interligação do ensino da língua materna com valores éticos, familiares, patrióticos e morais, a eliminação dos castigos corporais e uma política de feminização da carreira docente do ensino primário.
Caldas Aulete faleceu a 3 de maio de 1878, em Lisboa.
Como referenciar: Caldas Aulete in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 12:25:41]. Disponível na Internet: