Calisto II

Papa francês, arcebispo de Vienne desde o ano 1088, o seu nome era Guido e pertencia a uma importante família europeia, sendo inclusivamente tio de Afonso VII de Castela e Leão.
Foi eleito após a morte de Gelásio II, a 2 de fevereiro de 1119, pelos cardeais Conon de Preneste e Lamberto de Óstia, sendo esta eleição confirmada pelos demais cardeais, clero e povo romanos no mês seguinte. Foi papa até 14 de dezembro de 1124.
Este pontífice excomungou o imperador Henrique V no sínodo de Reims, uma vez que este não cedeu na sua posição quanto às investiduras. Mas os esforços de reconciliação continuaram, tendo culminado na Concordata ou Dieta de Worms, onde no dia 23 de setembro de 1122 o imperador declarou renunciar à investidura eclesiástica, sendo a consagração feita pelo metropolita (ou arcebispo), mas o seu parecer era necessário para a eleição do bispo, a quem outorgava os poderes temporais que o cargo implicava.
Calisto II tornou Santiago de Compostela uma sede metropolitana e foi durante o seu pontificado que o Concílio de Latrão impôs resoluções fundamentais para a reforma eclesiástica, como anular os casamentos de clérigos e proibir a plena indulgência a quantos foram à Terra Santa em peregrinação.
Como referenciar: Calisto II in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 15:33:29]. Disponível na Internet: