Camille Saint-Saëns

Compositor francês, Camille Saint-Saëns nasceu em Paris, em 1835, e morreu em 1921, em Algiers. Começou a aprender piano aos dois anos e meio de idade, sendo-lhe reconhecida uma enorme precocidade, memorizando todas as sonatas para piano de Beethoven aos 10 anos de idade. Em 1948, entrou para o Conservatório de Paris, estudando órgão com Benoist e composição com Halevy. Na sua juventude, era um radical que apaixonadamente defendia a música de Wagner e Schumann, sendo ao mesmo tempo muito influenciado por Handel, Bach e Gluck.
Em 1852, tornou-se amigo de Liszt, que viria a ter um profundo efeito na sua música. Até 1855, compôs as suas duas primeiras sinfonias e, em 1861, foi nomeado professor de piano na Escola Niedermeyer por quatro anos, tendo entre outros alunos, Faure e Messager. O seu famoso "Second Piano Concert" foi composto em apenas 17 dias, corria o ano de 1868.
Três anos mais tarde, foi membro fundador da Escola Nacional de Música, uma organização destinada a divulgar a música francesa. No ano de 1877 compôs "Sansão e Dalila", a sua mais famosa ópera. Liszt organizou a estreia em Weimar, depois de os teatros parisienses terem recusado a ópera, dado o seu conteúdo bíblico.
Nos últimos anos de vida viajou através da Europa, Rússia e Estados Unidos da América. A sua maior sinfonia "N.º 3 in C Minor" estreou em Londres no ano de 1886.
No entanto, a sua visão da música foi-se alterando nestes últimos anos, atacando fortemente Wagner, defendendo uma interdição da música alemã após a Primeira Guerra. O seu conservadorismo causou mau estar em França, que estava mais interessada no estilo impressionista de Claude Debussy e Ravel.
Na sua música, Camille colocava elegância, estilo e, acima de tudo, muito talento, defendendo a não inclusão de uma elevada carga emocional na composição. Era o mestre da orquestração e, apesar do seu conservadorismo, introduziu inúmeras inovações, particularmente nos concertos para piano.
Como referenciar: Camille Saint-Saëns in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-19 06:49:55]. Disponível na Internet: