Cancioneiro Popular

Obra que, juntamente com a História da Poesia Popular Portuguesa e o Romanceiro Geral, publicados no mesmo ano, faz parte do conjunto geral do Cancioneiro e Romanceiro Geral Português. Aqui, Teófilo colige cantigas soltas, várias relíquias da poesia portuguesa dos séculos XII a XVI, fados, canções de rua, fastos do ano, orações, profecias e aforismos poéticos da lavoura. No prólogo, chama mais uma vez a atenção para a especificidade dos cantares populares: "O povo canta como harpa eólia que não sabe donde sopra a viração que a vem desferir. É o rapsodo de todas as alegrias e tristezas do poema da vida, cego e pobre Homero, abençoando a hospitalidade, animando o passado com as maravilhas que lhe povoam a mente no seu abandono."
Como referenciar: Cancioneiro Popular in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-06 05:56:16]. Disponível na Internet: