Cândido dos Reis

Carlos Cândido dos Reis nasceu em 1852 e morreu em 1910, na Travessa das Freiras, em Arroios, Lisboa. Teve uma carreira militar na Armada chegando ao posto de vice-almirante. Nunca ocultou as suas convicções republicanas, participando inclusive em manifestações públicas. Foi, por isso, um dos líderes republicanos com maior evidência na propaganda contra a Monarquia e contra os abusos do clero. Se o movimento revolucionário, a 28 de janeiro de 1908, não tivesse falhado, Cândido dos Reis teria chefiado o movimento. Depois deste fracasso, empenhou-se cada vez mais na sua atividade contra a Monarquia. Juntamente com João Chagas, marcou uma revolução para 20 ou 21 de agosto de 1910. Devido a uma denúncia tiveram que adiar essa revolução. Todavia, a 28 de agosto de 1910, o Partido Republicano conheceu um importante triunfo: são eleitos dez deputados entre os quais se encontra Cândido dos Reis. Perante esta situação, abre-se caminho para a revolução republicana, que ficaria agendada para a madrugada de 4 de outubro. A morte do Professor Miguel Bombarda, na tarde do dia 3, membro do comité civil e amigo do vice-almirante, fez recear a revolução, mas Cândido dos Reis avançou contra todas as hesitações. Os oficiais da Armada juntaram-se então no local e na hora combinados. Sob a chefia de Cândido dos Reis foi suposto dirigirem-se aos navios e fazerem desembarcar as guarnições disponíveis, com o fim de travarem o combate final contra a Monarquia. Contudo surgiram algumas contrariedades, pois a revolução em terra falhara, os sinais combinados encontravam-se todos trocados e travava-se uma batalha sangrenta. Para evitar uma chacina ainda maior, Cândido dos Reis libertou os seus companheiros de qualquer atividade e desmobilizou-os.
Depois da revolução falhada Cândido dos Reis foi para casa da sua irmã, na Rua de D. Estefânia. Pouco depois das cinco horas da manhã, quando já não se ouvia o troar da artilharia, saiu de casa. Às 6 horas da manhã era encontrado morto na Travessa das Freiras. A sua morte levantou desde logo algumas dúvidas, ignorando-se se foi suicídio ou assassínio.
Como referenciar: Cândido dos Reis in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 17:00:17]. Disponível na Internet: