Capela do Salvador

No antigo Campo da Vinha da cidade de Braga, conhecido pelo topónimo de Praça do Conde de Agrolongo, situa-se a Capela do Salvador, dependência que integrou um antigo convento com a mesma denominação. Este pequeno templo monástico seiscentista está classificado como monumento nacional.
Deve-se à iniciativa do arcebispo D. Frei Agostinho de Jesus e Castro a fundação deste templo bracarense em 1602. O edifício veio a sofrer substanciais modificações nos séculos seguintes.
A maior riqueza da capela pode observar-se no seu interior, dado que nada sobressai da sua sóbria fachada. O corpo é constituído por uma só nave com cobertura de madeira, onde se desenham quarenta caixotões pintados. As paredes são decoradas por azulejos de padrão seiscentista. A capela-mor é harmoniosa e está coberta por pintada abóbada de berço. O cenográfico retábulo-mor em talha dourada foi arquitetado pelo cisterciense frei Luís, sendo entalhado pelo mestre Gabriel Rodrigues e dourado por João Lopes da Maia. Esta obra foi realizada entre 1718 e 1724.
A Capela da Epístola alberga o mausoléu de mármore do conde de Agrolongo (1853-1929), enquanto a antiga Secretaria do Asilo conventual possui uma galeria de treze retratos a óleo.
Das dependências do anterior cenóbio conserva-se ainda o Claustro, concebido em dois pisos e marcado por arcos de volta perfeita divididos em sete tramos.
Como referenciar: Capela do Salvador in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 22:08:54]. Disponível na Internet: