Carl Gustav Jung

Psiquiatra suíço, Carl Gustav Jung nasceu em Kesswil, na Suíça, a 26 de julho de 1875 e veio a falecer em junho de 1961. Fez os seus estudos de Medicina em Basileia, orientando-se para a psiquiatria; foi convidado a ensinar na Universidade de Zurique, mas preferiu consagrar-se, enquanto analista, à sua clientela e às pesquisas no âmbito da psicologia, da mitologia e da linguística. Só mais tarde viria a assumir alguns cursos, na Escola Politécnica de Zurique e na Faculdade de Medicina de Basileia, durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1904, criava em Zurique um laboratório de Psicopatologia experimental e interessava-se pelos trabalhos de Freud no domínio da histeria e dos sonhos. Entre os dois constrói-se uma amizade que se irá romper com as dúvidas expressas por Jung em relação ao papel representado pela sexualidade no desenvolvimento do psiquismo e com a atitude de Freud para com a psicologia e a mitologia comparada. A rutura torna-se evidente com a publicação de Wandlungen und Symbole der Libido (Metamorfoses e Símbolos da Libido - 1912). Entretanto a atividade científica propriamente dita de Jung começara em 1903 com as experiências sobre associações e publica Diagnostisch Assoziations-Studien (Estudos Diagnósticos sobre as Associações). Entre 1913 e 1917 interroga-se sobre o inconsciente, introduzindo a noção de inconsciente coletivo em Tipos Psicológicos (1920), que se pode definir como a acumulação das experiências milenárias da humanidade e que se exprime sob a forma de arquétipos, ou seja, conteúdos coletivos que aparecem nas produções culturais de um povo (mitos, contos, cosmogonias) e que encontram eco no imaginário individual. A sua terapia pretende ligar a pessoa às suas raízes, segundo as prioridades reveladas pela análise dos sonhos. Jung contrapõe à pulsão de vida e à pulsão de morte freudianas a sede de absoluto que habita o homem. A sua "psicologia das profundezas" inaugura-se com O Comentário do Mistério da Flor de Ouro (Das Geheimnis der Goldenen Blüte - 1929), e a partir daí explora a filosofia oriental e a alquimia. Com Psicologia e Alquimia (Psychologie und Alchimie - 1944) passa a aprofundar o seu interesse pela etnologia e a filosofia das religiões. Para os seus trabalhos comparativos faz diversas estadias no Norte de África, nos Índios Pueblos, no Quénia, no Uganda e na Índia. Nos últimos anos de vida retirou-se na sua casa de campo em Bollingen, elaborando em colaboração com Aniélla Jaffé uma biografia intitulada Erinnerungen, Träume, Gedanken, que estabelece todo o seu percurso - como ele próprio refere, "empreendi hoje, com 83 anos, a tarefa de contar o mito da minha vida".
Como referenciar: Carl Gustav Jung in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-12 18:23:00]. Disponível na Internet: