Carlos Candal

Político fundador do Partido Socialista nascido em 1938, tendo falecido a 18 de junho de 2009, aos 71 anos, em Coimbra. Foi deputado em diversas legislaturas. Licenciado em Direito e advogado de profissão, em 1969 foi candidato a deputado pela oposição democrática.
Em abril de 1973, participou no congresso clandestino dos socialistas portugueses que teve lugar na República Federal da Alemanha, o qual deu origem à fundação do Partido Socialista (PS).
Após a Revolução do 25 de abril de 1974, foi eleito deputado para a Assembleia Constituinte e, posteriormente, para a Assembleia da República. Presidiu também à Academia de Coimbra e dirigiu o jornal Via Latina. Carlos Candal exerceu o cargo de deputado entre 1976 e 1983 e depois de uma pausa regressou ao Parlamento em 1985, para aí se manter durante mais dez anos.
Em outubro de 1995, sempre nas listas do PS, foi eleito deputado ao Parlamento Europeu. Neste órgão da União Europeia tornou-se membro efetivo da Comissão de Assuntos Jurídicos e Mercado Interno e suplente da Comissão das Petições. Assumiu também funções na Delegação para as Relações com os Países Membros da ANASE e a República da Coreia.
Paralelamente integrou a Comissão Nacional e a Comissão Política do PS.
Foi condecorado como Grande Oficial da Ordem da Liberdade.
Como referenciar: Carlos Candal in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-24 18:54:28]. Disponível na Internet: