Carlos Carreiro

Pintor português, Carlos de Amaral Carreiro nasceu em 1946, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, nos Açores. Apesar de ter iniciado a sua frequência universitária no curso de Direito na Faculdade de Direito de Lisboa, apenas o frequentou durante dois anos passando a frequentar o curso complementar de pintura da Faculdade de Belas Artes do Porto que concluiu em 1972 e onde seria depois professor. Carlos Carreiro foi um dos fundadores do Grupo Puzzle (João Dixo, Albuquerque Mendes, Graça Morais, Pedro Rocha, Jaime Silva, Dário Alves, Fernando Pinto Coelho e Armando Azevedo). Este foi um importante grupo de intervenção no meio artístico português realizando exposições no Porto, em Lisboa, assim como no estrangeiro: França, Brasil, Suécia.
Carlos Carreiro participou em mais de 150 exposições coletivas, realizou mais de 32 exposições individuais e em janeiro de 1992 viu a sua obra ser exposta numa retrospetiva organizada pela D.R.A.C. (Direção Geral dos Assuntos Culturais) numa mostra intitulada Exposição Antológica Carlos Carreiro – Vinte e Cinco Anos de Pintura / 1967 1992. Esta exposição inaugurou na S.N.B.A., em Lisboa, e foi, posteriormente, repetida no Porto, Casa das Artes, Auditório Municipal de Gondomar e Centro de Arte de S. João da Madeira.
Expôs pela primeira vez em 1967 e foi o mais novo pintor de entre os artistas portugueses que no início dos anos 1970 enveredaram por uma arte narrativa. A figuração narrativa da pintura de Carlos Carreiro reutiliza técnicas ilustrativas onde o pintor surpreende pela mudança de escala dos objetos representados. Nas suas pinturas o pormenor atrai, descobrindo se continuamente mais uma história, mais um enredo. O crítico de arte Fernando Pernes chamou lhe, em 1973, o "Jeronimus Bosh na sociedade de consumo".
Como referenciar: Carlos Carreiro in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-29 11:44:57]. Disponível na Internet: