Carlos Pinto Coelho

Jornalista e apresentador de televisão português, nasceu a 18 de abril de 1944, em Lisboa, e faleceu a 15 de dezembro de 2010. Em 1963 partiu para Portugal, onde nunca tinha estado, para frequentar o curso de Direito da Faculdade de Direito de Lisboa, que mais tarde abandonou.
Marcou um encontro com o então diretor do jornal Diário de Notícias e foi aceite na redação, tendo começado a sua ligação ao jornalismo como repórter estagiário. Carlos Pinto Coelho fez carreira inicialmente na Imprensa, tendo passado pelos jornais Notícias, que estava sediado em Moçambique, Jornal Novo, e mais tarde pela revista Vida Mundial. Passou ainda pela agência de notícias ANJ, que deu origem à Agência Lusa.
Depois da sua ligação aos jornais, Carlos Pinto Coelho mudou-se para a rádio onde concebeu e apresentou diversos programas, tanto na Rádio Comercial como na Antena 1, isto já no início da década de 80. Foi nesta altura que passou para a televisão ao ingressar na Radiotelevisão Portuguesa. Como jornalista, destacou-se na apresentação do "Telejornal", onde através de um estilo muito próprio e descontraído se tornou numa das caras mais conhecidas da televisão portuguesa. Ao longo da sua estadia na RTP foi diretor-adjunto de Informação, diretor de programas e diretor de Cooperação e Relações Internacionais. Já em finais da década de 90 concebeu o magazine cultural "Acontece", que apresentou diariamente de segunda a sexta-feira, na RTP 2, até julho de 2003, altura em que o fim do programa foi anunciado.
Ao longo do período de ligação à televisão foi presidente e dirigente de instituições europeias relacionadas com o meio e ainda membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Autores.
Paralelamente à atividade de jornalista, Carlos Pinto Coelho dedicou-se também à atividade de fotógrafo tendo começado a expor trabalhos seus a partir de 1991. Desde então, realizou mais de 40 exposições. Em 1992 lançou o livro de fotografias A Meu Ver, completado com textos inéditos de mais de cem artistas, entre escritores, poetas, artistas plásticos e criadores audiovisuais.
No dia 10 de junho de 2000, Carlos Pinto Coelho foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem Infante D. Henrique pelo Presidente da República Jorge Sampaio.
Como referenciar: Carlos Pinto Coelho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 14:09:22]. Disponível na Internet: