Carlos Seixas

Compositor português nascido a 11 de junho de 1704, em Coimbra, e falecido a 25 de agosto de 1742. Estudou música com o pai, Francisco Vaz, organista da Sé Catedral de Coimbra. Ainda adolescente, foi convidado a ocupar o lugar do pai, após a morte deste, mas pouco tempo depois foi para Lisboa exercer o cargo na Sé Catedral de Lisboa, passando mais tarde a vice-mestre da Capela Real. O mestre na altura era o napolitano Domenico Scarlatti, que lhe teceu os maiores elogios como músico e professor de música. Foi professor de cravo de famílias nobres que frequentavam a Corte.
De estilo predominantemente barroco, invulgar e de grande sentido estético, a maior parte das suas composições desapareceram (pensa-se que parte delas no terramoto de 1755), mas um número considerável ainda se mantém guardado pelas bibliotecas da Ajuda, da Universidade de Coimbra e da Nacional, em Lisboa.
Compôs essencialmente peças de música sacra, tocatas e sonatas, para órgão, cravo e instrumentos de corda. O seu legado é considerado um valoroso contributo para o espólio do Barroco europeu.
Como referenciar: Carlos Seixas in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-25 05:35:33]. Disponível na Internet: