Carlos Slim Helu

Empresário e milionário mexicano nascido em 1940, no México, no seio de uma família de origem libanesa. Aos dez anos, começou a vender doces à família numa espécie de loja que montou em casa debaixo de uma escada. Tanto o dinheiro que ganhava aí como o que recebia dos pais era anotado em pequenos cadernos que ainda hoje guarda.
Com apenas 15 anos, Carlos já tinha ações do Banco Nacional do México. Dois anos depois, entrou na Universidade Autónoma do México onde se viria a formar em engenharia civil.
Aos 26 anos, Carlos aproveitou um terreno, que os pais e sogros lhe tinham dado quando casou, para construir um edifício de apartamentos no centro da Cidade do México. Para tal, formou a Imobiliária Carso. O prédio tinha vinte apartamentos e destes a família ocupava um, enquanto Helu vendeu quinze e alugou quatro. Já para gerir este património fundou também a corretora de valores Inbursa. Nos dez anos seguintes, dedicou-se com sucesso aos mercados da construção e do imobiliário, assim como fez bons negócios na bolsa.
Em 1976, entrou noutra área de negócios ao comprar uma gráfica que fazia embalagens para maços de cigarros, o que lhe possibilitou, mais tarde, a aquisição da Citagam, a mais importante tabaqueira do México.
Entre 1981 e 1986, o empresário juntou ao seu grupo, Carso, mais nove empresas, até que em 1990 adquiriu a Telefones de México, empresa telefónica pertencente ao estado que estava muito debilitada em termos tecnológicos e humanos.
A partir desta empresa, o Grupo Carso expandiu os negócios na área das comunicações e instalou-se também no Brasil, Guatemala e Colômbia.
Carlos Slim Helu montou também diversos negócios nos Estados Unidos da América, onde viria a ter problemas com a Justiça. Em 2001, foi condenado a pagar mais de 120 milhões de dólares por ter sido acusado de incorreção na condução de um determinado negócio.
Entretanto, chegaram à Organização Mundial de Comércio, em Genebra, na Suíça, diversas queixas de monopólio contra Slim.
Carlos Slim Helu é também um colecionador de arte, nomeadamente indígena, e grande parte do seu acervo está exposto, desde 1994, no então inaugurado Museu Soumaya, de sua propriedade. Nesta instituição existe, por exemplo, uma grande coleção de obras do escultor francês Auguste Rodin.
Como referenciar: Carlos Slim Helu in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 01:45:22]. Disponível na Internet: