cartão de crédito

O Diners Club emitiu o primeiro cartão de crédito, em 1950, nos Estados Unidos da América, embora o conceito de cartão de crédito fosse anterior à Primeira Guerra Mundial. A ideia surgiu em 1914, quando a Western Union estabeleceu o serviço de pagamento a crédito para os seus melhores clientes. A utilização de pequenos cartões retangulares de papel, que eram usados como forma de garantia de pagamento, baseava-se também na filosofia dos cartões de crédito.
Cerca de um ano após a saída do primeiro cartão, os bancos aderiram à ideia e começaram a emitir o seus próprios cartões, o que fez com que os comerciantes passassem a aceitar pagamentos desta forma.
Estes primeiros cartões pressupunham um pagamento total no máximo em 90 dias. Tendo em conta as possibilidades que um negócio como este poderia proporcionar, as entidades bancárias rapidamente se aperceberam que poderiam alterar estas condições, possibilitando um alargamento do prazo de pagamento. Foi assim que, no mesmo ano, foi introduzido o primeiro cartão de crédito moderno. Nos anos 60, este "dinheiro plástico" começou a ser mais divulgado e outras empresas passaram a oferecer cartões de crédito, chegando-se à conclusão de que seriam necessárias mais entidades emissoras. A American Express, a MasterCard e a Visa tornaram-se empresas de sucesso nos 70.
Em 1978 tanto a Visa como a MasterCard concordaram em aceitar que qualquer banco podia fornecer os dois cartões de crédito.
A distribuição de cartões de crédito intensificou-se e as fraudes começaram a proliferar, alguns bancos sofreram perdas muito grandes. Tendo em conta que os comerciantes, nesta altura, também já não estavam muito satisfeitos com esta forma de pagamento, os bancos reviram as suas políticas e alteraram a situação. No que diz respeito aos limites de crédito, começaram por ser bastante rigorosos, passando, depois, a ser mais abonados, mas apenas para clientes especiais. Neste sentido, em 1981, a MasterCard introduziu o cartão dourado, para clientes especiais. Foi entretanto seguida pela rede Visa que também assegurou o cartão dourado para certos clientes.
Até aos nossos dias, o cartão de crédito evoluiu consideravelmente, tendo-se tornado mais sofisticado e adquirindo uma penetração cada vez mais ampla no mercado. A especialização dos cartões de crédito também se reviu na necessidade de os adaptar melhor às características de cada utilizador. Existem, por exemplo, cartões de uso geral, cartões de utilização dirigida, comerciais ou privados. Sem dúvida alguma, a proliferação deste "dinheiro plástico" também facilitou e permitiu uma expansão do comércio em geral e do próprio turismo.
Em Portugal, estes cartões de plástico, em especial nos últimos anos, têm adquirido uma importância significativa, tendo em conta que também o recurso ao crédito em geral é uma realidade.
Segundo dados referentes a 1997, Portugal consolidou a sua liderança mundial na percentagem de transações eletrónicas realizadas com o recurso ao cartão de crédito. Na década de 90, também em Portugal, tem-se assistido a uma menor emissão de cartões de crédito, já que o mercado chegou ao seu estado de maturidade.
Como referenciar: cartão de crédito in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-10-21 02:10:44]. Disponível na Internet: