casa (simbologia)

A simbologia da casa, tal como a árvore, a cidade e o templo, está associada ao centro do mundo, já que ela é uma espécie de redoma dos próprios indivíduos que se movimentam e organizam a sua vida a partir do lar. A casa é também uma espécie de reflexo do universo, pois constitui uma unidade, um todo, um conceito espacial, físico, emocional e psicológico.
A forma da casa depende do tipo de vida e da cultura dos diferentes povos. Fora algumas exceções, os povos nómadas escolhem casas redondas, talvez como uma espécie de representação das rodas que os transportam, sejam elas simples tendas ou feitas de materiais mais duráveis. É o caso das tendas dos índios da América, das antigas edificações nómadas da Europa, das iurtas mongóis ou de muitas tendas dos povos nómadas do deserto, cujo centro tem uma abertura para a fogueira ou um eixo que define o seu centro. Na tradição irlandesa, a casa redonda é um símbolo celeste representando a atitude dos homens face às forças do mundo sobrenatural.
A sedentarização trouxe a forma quadrada às casas, definindo-lhe uma posição relativamente aos quatro pontos cardeais e situando-as no espaço. É o caso das casas tradicionais chinesas, cuja posição e construção obedece a regras elaboradas do Feng Shui. As casas árabes também têm o formato quadrado, normalmente com um jardim ou uma fonte a meio, simbolizando um universo fechado com um paraíso no centro.
Existem culturas que possuem casas comunitárias, sejam elas templos ou escolas, que estão situadas bem no centro das cidades ou aldeias e relacionadas com os pontos cardeais. Este tipo de casas existem tanto na Ásia como na América. Os índios Sioux, da América do Norte, possuem a sua Casa da Dança do Sol, com um eixo central e os restantes pilares situados de acordo com o movimento da Lua, numa representação astrológica do cosmos. No Antigo Egito, as Casas da Vida eram uma espécie de escolas religiosas onde se concentrava a investigação, o conhecimento, o ensino e a religião.
No budismo e no taoísmo, as casas representam o corpo humano, e na Roda da Vida do Tibete, o corpo humano é representado por uma casa com seis janelas que representam os seis sentidos. Em África, e entre algumas tribos, a casa é o corpo vivo do Universo. Em muitas filosofias esotéricas, a casa é o ser interior e as suas várias divisões correspondem aos vários estados de alma, sendo as divisões próximas do solo símbolos do inconsciente e as partes mais próximas do céu representam a elevação espiritual. Na psicanálise, a casa é também associada ao corpo e à psique humanos: o exterior da casa é o aspeto físico e uma espécie de máscara protetora, enquanto que o interior da casa diz respeito ao interior dos seres humanos e à sua evolução pessoal. A casa é também um símbolo feminino por excelência, de refúgio e proteção.
Como referenciar: Porto Editora – casa (simbologia) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-27 17:58:18]. Disponível em