Castelo de Belmonte

Tendo por cenário a altiva e majestosa Serra da Estrela, ergue-se no topo da íngreme colina da vila de Belmonte o seu vetusto castelo medieval, dominando as cercanias e os vales circunvizinhos. Próximo passava a antiga via militar romana que ligava a Guarda à cidade hispânica de Mérida.
Torna-se difícil traçar o percurso histórico desta fortaleza beirã até ao reinado de D. Sancho I, monarca que conferiu a Belmonte carta de foral com a data de 1199. D. Afonso III ordenou que o bispo de Coimbra procedesse à construção de Torre e Castelo, possivelmente concluídos e modificados no reinado de D. Dinis. Outras obras posteriores conferiram ao castelo de Belmonte um perfil e um carácter menos bélico e mais harmonioso.
A fachada principal do castelo, orientada para Sul, ostenta um porte altivo e nóvel, impondo-se o seu portal de volta perfeita, encimado por esfera armilar e as armas dos Cabrais. Fechando o ângulo de Sudoeste surge a imponente Torre de Menagem medieva, coroada por ameias quadradas de terminação piramidal. Na zona sudeste da muralha, o realce vai para um espaço residencial - adaptação quinhentista, com filiação na arte maneirista, de uma pequena torre medieval.
No pano exterior do Paço é ainda de realçar a esbelta janela manuelina mainelada, com a verga de recorte trilobado. Estendendo-se para Ocidente, o arruinado Paço - mandado ampliar pelo pai de Pedro Álvares Cabral - apoia-se à estrutura da Torre de Menagem. Rasgam-no ainda outras janelas de balcão que se apoiam em mísulas. Para além de pedras brasonadas, os panos de alvenaria são rasgados por aberturas de seteiras com troneiras.
Tal como indica o brasão no topo da entrada do castelo, a família do descobridor do Brasil, Pedro Álvares Cabral, tem, indelevelmente, ligada a sua linhagem à história de Belmonte. Com efeito, ascendentes e descendentes deste insigne navegador português foram alcaides titulares do majestoso castelo de Belmonte.
Como referenciar: Castelo de Belmonte in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-19 17:42:45]. Disponível na Internet: