CBD

O CBD é a sigla associada à designação anglo-saxónica de Central Business District. Corresponde ao centro de negócios, expressão do poder urbano, o coração vivo da cidade. É o local onde se reúnem as atividades que dirigem e relacionam, as que visam dar à população a possibilidade de satisfazer as suas mais elevadas exigências. Objeto de intensa concorrência, onde o solo atinge os preços mais elevados que afastam a função residencial e que só podem ser suportados por atividades muito lucrativas, com necessidade de uma localização particularmente acessível e de grande procura. O CBD tem um núcleo central, em volta deste hipocentro os fenómenos típicos do centro decrescem progressivamente. Em geral a disposição das atividades no interior deste espaço não é uniforme. Desenham-se frequentemente várias áreas, no núcleo, encontram-se algumas grandes lojas, restaurantes e o comércio especializado. Nas cidades de média dimensão, também se podem situar neste núcleo um edifício administrativo e um parque. A alguma distância alojam-se, no rés do chão dos edifícios, os serviços e as atividades financeiras. Sobrepõem-se a estes andares de escritórios. As sedes das grandes firmas ocupam normalmente edifícios completos. Neste caso temos os bancos, companhias de seguros e grandes hotéis. No CBD ou nas suas imediações existem normalmente parques de estacionamento subterrâneos ou em altura, que permitem acolher um grande número de viaturas. A repartição das ocupações no CBD está de acordo com a lógica das condições de mercado.
Como referenciar: CBD in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-24 20:23:17]. Disponível na Internet: