célula

Unidade básica da vida, comum a todos os seres vivos. A maioria das células tem um tamanho entre 1 e 100 mm (1 micrómetro é igual a 0,001 mm). Como o olho humano só distingue pormenores até 0,1 mm, a evolução do estudo da célula esteve sempre ligada ao desenvolvimento das técnicas de microscopia. No século XVIII, com o aparecimento do microscópio ótico surgiu pela primeira vez a noção de célula e só em 1930, com o aparecimento do microscópio eletrónico, foi possível observar em pormenor a estrutura celular.
O estudo da célula e da sua importância nos seres vivos levou à elaboração da teoria celular, segundo a qual a célula é a unidade estrutural, funcional, reprodutora, hereditária e de desenvolvimento dos seres vivos.
Apesar de as células serem basicamente idênticas existe uma divisão principal, fundamentada na sua organização interna. As células mais simples, que têm um núcleo não individualizado devido à ausência de membrana nuclear e um citoplasma muito rico em ribossomas mas desprovido de organelos com membrana são células procarióticas. Apenas as bactérias e as cianobactérias, organismos unicelulares, são seres procariontes. As células eucarióticas são mais complexas e evoluídas, têm um núcleo individualizado e supõe-se que resultam da evolução das procarióticas. Os seres vivos eucariontes, uni ou pluricelulares, são os protozoários, os Fungos, as Algas, as plantas e os animais.
Para além da divisão em células procarióticas e eucarióticas, estas últimas podem também ser divididas em vegetais ou animais, visto que estas apresentam características diferentes. Enquanto que as células vegetais possuem uma parede celulósica rígida e apresentam plastos, podendo ser amiloplastos, cloroplastos ou cromoplastos, as células animais não possuem parede celular nem plastos. Por outro lado não se encontram centríolos nas plantas superiores, já nas células animais estes estão presentes. Finalmente, encontram-se nas células vegetais vacúolos, que vão aumentando com a idade, podendo levar à sua junção, que nas células animais não existem ou são pouco desenvolvidos.
Existem várias estruturas celulares cuja constituição o microscópio eletrónico permitiu estudar, como a membrana plasmática, o citoplasma, a parede celular, existente apenas nas células vegetais, o retículo endoplasmático, o ribossoma, o complexo de Golgi ou aparelho de Golgi, o lisossoma, as mitocôndrias, o núcleo, o centríolo, o citosqueleto, os plastídios, organelos presentes apenas nas algas plantas e o vacúolo. Estes organelos têm um aspeto e distribuição que varia de célula para célula.
Uma das funções mais importantes das células é a sua reprodução. Quando uma célula eucariótica duplica o seu tamanho os seus cromossomas duplicam-se e a célula divide-se em duas, cada uma com um conjunto completo de cromossomas. Este processo de reprodução é chamado mitose. Um outro tipo de divisão celular ocorre na formação dos gâmetas, células sexuais. Neste processo, a meiose, formam-se quatro células, cada uma com metade dos cromossomas da célula original - os cromossomas duplicam-se antes da divisão celular, tal como ocorre na mitose.
Como referenciar: Porto Editora – célula na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-21 06:47:32]. Disponível em