Centralismo Democrático

Doutrina marxista-leninista de organização político-partidária, que teve grande desenvolvimento a partir da revolução russa de 1905. Entende-se por Centralismo Democrático toda a centralização da ação resultante da liberdade de opinião e da discussão de ideias. Há pois um grupo de pessoas diferentes, com ideias distintas mas um modo de ação centralizado numa estrutura única. A espontaneidade como forma de organizar não pode existir, tal como a ilusão ideológica e a desorganização. Daí que o Centralismo Democrático tenha sido uma criação marxista e principalmente leninista, defendendo que o Proletariado só poderia atingir o poder pela revolução e tornar-se classe dominante, agregando todas as forças populares, se para isso criasse um partido apto a assumir a função de vanguarda e de organização do movimento.
O poder do todo fica assim centralizado numa parte esclarecida, congregadora de ideais e intelectualmente apta a superar a desorganização revolucionária e a programar práticas e meios de atingir o propósito do desenvolvimento da luta dos trabalhadores e da ditadura do proletariado. A dispersão é inimiga desta, é com a divisão caminho para a derrota. Por isso, a conquista do poder pelo povo só poderia ser conseguida através liberdade na discussão mas com férrea unidade na ação, fórmula definidora do Centralismo Democrático. A democracia é pois o fundamento da unidade, que é a condição essencial para a vitória do proletariado. A unidade corporiza-se no partido, ou no sindicato.
Como referenciar: Centralismo Democrático in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-17 03:32:40]. Disponível na Internet: